Informações

Alfândega: sua importância na sociedade

Alfândega: sua importância na sociedade

Um costume é definido como uma idéia cultural que descreve uma maneira regular e padronizada de comportamento, que é considerada característica da vida em um sistema social. Apertar as mãos, curvar-se e beijar são costumes: são maneiras de cumprimentar as pessoas que ajudam a distinguir uma sociedade da outra.

Principais Takeaways

  • Um costume é um padrão de comportamento seguido por membros de uma cultura específica, como apertar as mãos ao encontrar alguém.
  • Os costumes ajudam a manter a harmonia e a unidade social dentro de um grupo.
  • Se uma lei contrariar um costume social estabelecido, pode ser difícil cumpri-la (por exemplo, leis de proibição nos Estados Desatados).

Como as alfândegas começam

Os costumes sociais costumam começar por hábito. Um homem aperta a mão de outro ao cumprimentá-lo pela primeira vez. O outro homem - e talvez ainda outros que estão assistindo - toma nota. Quando mais tarde encontram alguém na rua, estendem a mão. Depois de um tempo, a ação do aperto de mão se torna um hábito e ganha vida própria. Torna-se a norma aderir ao costume, e os costumes geralmente são seguidos sem qualquer entendimento real do porquê eles existem ou de como começaram. Os costumes persistem por gerações, à medida que novos membros de uma sociedade aprendem sobre os costumes existentes através de um processo de socialização.

É importante ressaltar que culturas diferentes costumam ter costumes diferentes: algo que é um costume estabelecido em uma sociedade pode não ser um costume em outra sociedade. Por exemplo, enquanto um dos alimentos tradicionais do café da manhã nos Estados Unidos é o cereal, o café da manhã em outras sociedades pode incluir pratos como sopa ou legumes.

Os costumes existem entre todos os tipos de sociedades, incluindo sociedades mais industrializadas e menos industrializadas. Curiosamente, sua natureza não muda com base na alfabetização, industrialização ou outros fatores externos. Eles são o que são e podem impactar a sociedade da qual fazem parte. Eles tendem a ser mais poderosos em sociedades menos industrializadas, no entanto.

A Importância das Alfândegas

Com o tempo, os costumes se tornam a lei da vida social. Eles criam e mantêm harmonia em uma sociedade. Por exemplo, depois que o aperto de mão se torna uma norma, um indivíduo que se recusar a oferecer sua mão ao encontrar outro pode ser menosprezado e percebido negativamente.

Considere o que poderia acontecer se um segmento inteiro de uma população de repente decidisse parar de apertar as mãos, assumindo que o aperto de mão era um costume muito importante nessa sociedade. A animosidade pode crescer entre os handshakers e os não shakers, espalhando-se para outras áreas. Os handshakers podem assumir que, se os não shakers não apertam as mãos, talvez seja porque estão sujos ou sujos. Ou talvez os não-abaladores sintam que são superiores e não querem se manchar tocando nas mãos de uma pessoa inferior.

Como os costumes são tão importantes para a harmonia social, a quebra de um costume poderia teoricamente resultar em uma convulsão que tem pouco ou nada a ver com o próprio costume, principalmente quando as razões percebidas para quebrá-lo não têm nenhuma influência.

Quando o costume cumpre a lei

Às vezes acontece que os órgãos de governo se apoderam de um costume e, por uma razão ou outra, o incorporam em uma sociedade como lei. Considere Proibição, uma época na história dos EUA em que uma lei foi promulgada para declarar que o consumo de álcool era inconstitucional. A embriaguez foi particularmente desaprovada na década de 1920, enquanto a temperança foi aplaudida.

A temperança tornou-se um conceito popular, embora nunca fosse firmemente compreendido como um costume pela sociedade americana como um todo. No entanto, o Congresso aprovou a proibição de fabricar, transportar ou vender álcool como a 18ª Emenda à Constituição em janeiro de 1919. A lei foi promulgada um ano depois.

A proibição falhou, em parte porque o "costume" da temperança não era universal, nem tão firmemente estabelecido de um costume quanto os defensores da temperança esperavam. Muitos cidadãos continuaram a encontrar maneiras de comprar álcool, apesar da lei, e o consumo de álcool nunca foi declarado ilegal ou inconstitucional. O Congresso finalmente revogou a 18ª Emenda em 1933. O fracasso da Proibição demonstra que, quando os costumes correspondem à lei, é mais provável que a lei seja bem-sucedida. Quando as leis não são apoiadas por costumes e aceitação, é mais provável que fracassem.