Interessante

Neto sequestrado do bilionário Getty encontrado

Neto sequestrado do bilionário Getty encontrado


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Jean Paul Getty III, neto do bilionário americano J. Paul Getty, é encontrado vivo perto de Nápoles, cinco meses após seu sequestro por uma gangue italiana. J. Paul Getty, que se tornou o homem mais rico do mundo em 1957, inicialmente se recusou a pagar o resgate de US $ 17 milhões de seu neto de 16 anos, mas finalmente concordou em cooperar depois que a orelha direita decepada do menino foi enviada a um jornal em Roma. Ele finalmente garantiu a libertação de seu neto pagando apenas US $ 2,7 milhões, o valor máximo que ele afirmou ter sido capaz de arrecadar.

LEIA MAIS: O sequestro da família Getty foi uma farsa?

Nascido em Minneapolis em 1892, Getty herdou uma pequena empresa de petróleo de seu pai. Por meio de seu governo autocrático e manipulação habilidosa do mercado de ações, Getty logo transformou a Getty Oil em um enorme império financeiro. Em 1968, a fortuna de Getty ultrapassava US $ 1 bilhão. No entanto, o homem mais rico do mundo não viveu uma vida ideal. Ele é lembrado como um bilionário excêntrico que se casou e se divorciou cinco vezes e teve sérios problemas de relacionamento com a maioria de seus cinco filhos.

Nos últimos 25 anos de sua vida, Getty morou perto de Londres, na Inglaterra, em uma propriedade cercada por cercas duplas de arame farpado e protegida por guardas à paisana e mais de 20 cães pastor alemães de ataque. Ele também era um avarento notório - a instalação de um telefone público para convidados em sua mansão inglesa é um exemplo famoso. Três anos depois de não pagar o resgate de seu neto em tempo hábil, J. Paul Getty morreu aos 83 anos.

Seus filhos e ex-esposas lutaram amargamente pela herança de sua fortuna no tribunal, mas no final das contas a maior parte de seus bilhões foi para o Museu J. Paul Getty "para a difusão do conhecimento artístico e geral". Hoje, o Getty Museum, com sede em Los Angeles, é o museu mais rico do planeta.


Herdeiro Getty encontrado morto em Hollywood com & # 8216 lesão retal & # 8217

Um neto do bilionário magnata da energia J. Paul Getty foi encontrado morto na terça-feira em sua casa em Los Angeles com uma lesão retal, de acordo com relatórios.

A polícia respondeu a uma chamada para o 911 de parada cardíaca em uma casa em Hollywood Hills encontrou Andrew Getty, 47, falecido em seu banheiro por volta das 14h18, disseram as autoridades.

Getty sofreu uma lesão traumática perto de seu reto que causou sangramento significativo, relatou o TMZ.

Ele foi encontrado nu da cintura para baixo e sofreu algum tipo de trauma contundente, fontes da lei disseram ao The Los Angeles Times.

Apesar dessas circunstâncias estranhas, os investigadores disseram não acreditar que Getty foi vítima de crime.

“À primeira vista, não parece ser um ato criminoso. Mas isso pode mudar, & # 8221 LAPD Cmdr. Andrew Smith disse.

O herdeiro do petróleo estava se sentindo mal nos últimos dias e tinha uma consulta médica marcada para quarta-feira, disse um oficial do legista.

"A informação provisória que temos é que ele não estava se sentindo bem nos últimos dois meses", disse o chefe assistente Ed Winter do condado de Los Angeles, "e ele supostamente tinha uma consulta (na quarta-feira) com um médico particular."

Os investigadores apreenderam medicamentos prescritos na casa de Getty.

& # 8220Ele tinha algum medicamento que recuperamos e não sabemos se ele tomou o medicamento ou qual é seu histórico médico, temos o nome de um médico que também iremos acompanhar & # 8221 Winter disse .

A ex-namorada de Getty, Lanessa De Jonge, encontrou o corpo e ligou para o 911, informou a KTLA em Los Angeles. Ela está cooperando com a polícia.

O casal tinha uma história conturbada, incluindo 31 visitas da LAPD à casa de Getty por distúrbios domésticos e uso de drogas, relatou o TMZ.

Getty foi ao tribunal e pediu uma ordem de restrição contra De Jonge, de acordo com a KTLA. O caso estava programado para ir a tribunal na próxima semana.

Este não é o primeiro contato com a tragédia para a família.

Em 1973, um neto de 16 anos de J. Paul Getty foi sequestrado.

Os sequestradores enviaram a orelha decepada do adolescente para sua família, que pagou US $ 2,8 milhões por sua libertação.

O pai de Getty, Gordon Getty, é o 894º homem mais rico do mundo, com uma fortuna de US $ 2,1 bilhões, de acordo com a revista Forbes.


ESPALHOU-SE NO PEITO

A última morte na sexta-feira da semana passada é parte da longa e triste saga do clã Getty, que inclui o sequestro de um jovem de 16 anos, John Paul Getty III, pela máfia em 1973.

Seu avô J Paul se recusou a pagar o resgate de £ 12 milhões (equivalente a £ 70 milhões hoje), então a multidão cortou a orelha de João Paulo e a enviou a um jornal em Roma.

O renomado avarento J Paul acabou desistindo, mas só depois que o governo dos Estados Unidos negociou um valor de resgate de cerca de £ 1,6 milhão, o máximo que seria dedutível nos impostos.

Mesmo assim, ele ordenou que o pai de João Paulo, John Paul Getty Jnr, o reembolsasse com juros de quatro por cento.

O sequestro foi o tema do filme de Ridley Scott de 2017, Todo o Dinheiro no Mundo - e parece que mesmo esse filme não conseguiu escapar da maldição de Getty.

O ator Kevin Spacey foi escalado como J Paul, mas teve que ser substituído depois que as filmagens chegaram ao fim, quando as alegações de abuso sexual foram divulgadas. Suas cenas foram então refeitas, com Christopher Plummer assumindo o papel.

O caminho de J Paul para a fortuna começou em 1903, aos 11 anos, quando seu pai George, um advogado, mudou-se com a família para Oklahoma na esperança de torná-la rica com petróleo.

E eles ficaram ricos. Em 1914, George emprestou 10.000 dólares a J Paul, de 21 anos, para fazer seus próprios investimentos. Em dois anos, ele ganhou seu primeiro milhão.

Graças aos astutos investimentos iniciais em terras ricas em petróleo entre a Arábia Saudita e o Kuwait, ele foi nomeado o homem mais rico da América em 1957.

O Guinness Book Of Records nomeou-o como o cidadão privado mais rico do mundo em 1966, com uma riqueza de aproximadamente £ 6 bilhões nos termos atuais.

Mas o brilho já estava vindo da família de ouro da América.

Papai George brigou com J Paul por causa do mulherengo do homem mais jovem.

J Paul se casou e se divorciou cinco vezes em sua vida - com três deles vindo sozinho na década de 1920. Ele tinha cinco filhos no total.

Em 1959, J Paul mudou-se com a família para o Reino Unido, comprando Sutton Place, uma mansão Tudor do século 16 em Surrey.

Os visitantes podiam admirar os Rembrandts e Renoirs nas paredes, mas tinham que usar um telefone público para fazer chamadas.

Quando o filho mais novo de J Paul, Timothy, com sua quinta esposa Teddy Lynch, desenvolveu um tumor cerebral aos seis anos de idade, J Paul lamentou o custo das contas médicas.

Quando Timothy morreu em 1958, aos 12 anos, J Paul estava “muito ocupado” para ir ao funeral. Logo depois, ele e Teddy se divorciaram.

J Paul morreu em Sutton Place, aos 83 anos, em 1976, cercado por suas amantes e cachorros, mas nenhum membro da família.

Ele deixou uma grande fatia de sua propriedade de £ 4,2 bilhões para o Getty Art Museum em Los Angeles.

Dos outros quatro filhos de J Paul, um morreu após uma suspeita de suicídio, um tinha uma segunda família secreta e outro caiu no vício em drogas e bebidas.

O mais velho, George F Getty II, diretor de operações da Getty Oil Company da família, morreu em 1973, aos 48 anos.

Um inquérito em LA descobriu que ele teve uma overdose de barbitúricos e álcool e se apunhalou no peito.

No drama da TV americana de Danny Boyle, Trust, sobre a família, George é visto cambaleando para longe de uma festa na piscina em sua mansão em Bel Air, se trancando na garagem e se esfaqueando com um garfo de churrasco.

De acordo com o biógrafo de J Paul, John Pearson, George estava usando drogas e na noite de sua morte discutiu com sua esposa sobre seu pai, de quem George teria medo.

Pearson escreveu: “Suas brigas quase sempre eram por causa do Sr. Getty.

“No final da linha, ele capotou. Todas as frustrações, ódios, impotência e raiva surgiram em uma grande onda de raiva e ele entrou em pânico. ”

Um mês após sua morte, seu sobrinho John Paul Getty III foi sequestrado.

Em uma entrevista à revista Rolling Stone após sua libertação em 1974, John Paul disse que nunca pensou que seu avô fosse tossir.

Ele explicou: “Por causa do jeito que ele é. Além disso, percebi que provavelmente faria a mesma coisa.

& quotPorque eu não acredito que alguém deva trabalhar 60 anos para ganhar seu dinheiro e depois ter algum pequeno criminoso que é preguiçoso demais para conseguir um emprego tirar seu dinheiro. ”

Passaram-se cinco meses antes que a Máfia o libertasse. Posteriormente, João Paulo caiu na dependência de drogas e sofreu um derrame aos 25 anos, que o deixou paralisado nos quatro membros, parcialmente cego e incapaz de falar.

Ele morreu na propriedade da família, Wormsley Park, Bucks, em 2011, aos 54 anos.

O próprio filho de John Paul, Balthazar, de 45 anos, tornou-se músico e ator, aparecendo na série de TV Twin Peaks.


O que aconteceu quando J Paul Getty foi sequestrado?

J Paul Getty III foi sequestrado em 10 de julho de 1973 às 3 da manhã no Palazzo Farnese em Roma. Dois dias depois, sua mãe Gail Harris recebeu um pedido de resgate de US $ 17 milhões, junto com um bilhete.

Dez dias depois, ela recebeu um telefonema com instruções: “Pegue de Londres”, os sequestradores teriam dito a ela. Mas era mais fácil falar do que fazer. Gail era divorciada do pai de seu filho e tinha pouca influência sobre seu ex-sogro mesquinho, Getty Sr.


ESPALHOU-SE NO PEITO

A última morte na sexta-feira da semana passada é parte da longa e triste saga do clã Getty, que inclui o sequestro de um jovem de 16 anos, John Paul Getty III, pela máfia em 1973.

Seu avô J Paul se recusou a pagar o resgate de £ 12 milhões (equivalente a £ 70 milhões hoje), então a multidão cortou a orelha de João Paulo e a enviou a um jornal em Roma.

O renomado avarento J Paul acabou desistindo, mas só depois que o governo dos Estados Unidos negociou um valor de resgate de cerca de £ 1,6 milhão, o máximo que seria dedutível nos impostos.

Mesmo assim, ele ordenou que o pai de João Paulo, John Paul Getty Jnr, o reembolsasse com juros de quatro por cento.

O sequestro foi o tema do filme de Ridley Scott de 2017, Todo o Dinheiro no Mundo - e parece que mesmo esse filme não conseguiu escapar da maldição de Getty.

O ator Kevin Spacey foi escalado como J Paul, mas teve que ser substituído depois que as filmagens chegaram ao fim, quando as alegações de abuso sexual foram divulgadas. Suas cenas foram então refeitas, com Christopher Plummer assumindo o papel.

O caminho de J Paul para a fortuna começou em 1903, aos 11 anos, quando seu pai George, um advogado, mudou-se com a família para Oklahoma na esperança de torná-la rica com petróleo.

E eles ficaram ricos. Em 1914, George emprestou 10.000 dólares a J Paul, de 21 anos, para fazer seus próprios investimentos. Em dois anos, ele ganhou seu primeiro milhão.

Graças aos astutos investimentos iniciais em terras ricas em petróleo entre a Arábia Saudita e o Kuwait, ele foi nomeado o homem mais rico da América em 1957.

O Guinness Book Of Records nomeou-o como o cidadão privado mais rico do mundo em 1966, com uma riqueza de aproximadamente £ 6 bilhões nos termos de hoje.

Mas o brilho já estava saindo da família de ouro da América.

Papai George brigou com J Paul por causa do mulherengo do homem mais jovem.

J Paul se casou e se divorciou cinco vezes em sua vida - com três deles vindo sozinho na década de 1920. Ele tinha cinco filhos no total.

Em 1959, J Paul mudou-se com a família para o Reino Unido, comprando Sutton Place, uma mansão Tudor do século 16 em Surrey.

Os visitantes podiam admirar os Rembrandts e Renoirs nas paredes, mas tinham que usar um telefone público para fazer chamadas.

Quando o filho mais novo de J Paul, Timothy, com sua quinta esposa Teddy Lynch, desenvolveu um tumor cerebral aos seis anos de idade, J Paul lamentou o custo das contas médicas.

Quando Timothy morreu em 1958, aos 12 anos, J Paul estava “muito ocupado” para ir ao funeral. Logo depois, ele e Teddy se divorciaram.

J Paul morreu em Sutton Place, aos 83 anos, em 1976, cercado por suas amantes e cachorros, mas nenhum membro da família.

Ele deixou uma grande fatia de sua propriedade de £ 4,2 bilhões para o Getty Art Museum em Los Angeles.

Dos outros quatro filhos de J Paul, um morreu após uma suspeita de suicídio, um tinha uma segunda família secreta e outro caiu no vício em drogas e bebidas.

O mais velho, George F Getty II, diretor de operações da Getty Oil Company da família, morreu em 1973, aos 48 anos.

Um inquérito em LA descobriu que ele teve uma overdose de barbitúricos e álcool e se apunhalou no peito.

No drama da TV americana de Danny Boyle, Trust, sobre a família, George é visto cambaleando para longe de uma festa na piscina em sua mansão em Bel Air, se trancando na garagem e se esfaqueando com um garfo de churrasco.

De acordo com o biógrafo de J Paul, John Pearson, George estava usando drogas e na noite de sua morte discutiu com sua esposa sobre seu pai, de quem George teria medo.

Pearson escreveu: “Suas brigas quase sempre eram por causa do Sr. Getty.

“No final da linha, ele capotou. Todas as frustrações, ódios, impotência e raiva surgiram em uma grande onda de raiva e ele entrou em pânico. ”

Um mês após sua morte, seu sobrinho John Paul Getty III foi sequestrado.

Em uma entrevista à revista Rolling Stone após sua libertação em 1974, John Paul disse que nunca pensou que seu avô fosse tossir.

Ele explicou: “Por causa do jeito que ele é. Além disso, percebi que provavelmente faria a mesma coisa.

& quotPorque eu não acredito que alguém deva trabalhar 60 anos para ganhar seu dinheiro e depois ter algum pequeno criminoso que é preguiçoso demais para conseguir um emprego tirar seu dinheiro. ”

Passaram-se cinco meses antes que a Máfia o libertasse. Posteriormente, João Paulo caiu na dependência de drogas e sofreu um derrame aos 25 anos, que o deixou paralisado nos quatro membros, parcialmente cego e incapaz de falar.

Ele morreu na propriedade da família, Wormsley Park, Bucks, em 2011, aos 54 anos.

O próprio filho de John Paul, Balthazar, de 45 anos, tornou-se músico e ator, aparecendo na série de TV Twin Peaks.


A bizarra e verdadeira história de sequestro por trás do novo Drama Trust da FX

Seguindo o sucesso de seu American Crime Story série de antologia, FX está mais uma vez se voltando para o verdadeiro crime para se inspirar. No domingo, 25 de março, a emissora estreia o novo drama Confiar, que narra os altos e baixos de uma das famílias mais ricas da história americana: os Gettys.

A primeira temporada, escrita por Simon Beaufoy e estrelando Donald Sutherland como o bilionário J. Paul Getty Sr., segue o sequestro do neto adolescente de Getty em 1973 e herdeiro da fortuna Getty Oil, John Paul Getty III (o sequestro também foi o assunto de o recente filme de Ridley Scott Todo o dinheiro do mundo) FX pretende contar a história complicada da família Getty e as influências corruptoras de dinheiro e poder em várias temporadas e décadas, mas aqui está tudo o que você precisa saber sobre o infame sequestro - e o resgate que ninguém queria pagar - coberto em Confiarprimeira temporada de.

Como aconteceu o sequestro?

No verão de 1973, Paul Getty (interpretado por Harris Dickinson na série), o herdeiro adolescente de cabelos compridos da enorme fortuna Getty Oil, estava levando um estilo de vida boêmio na Itália, onde seu pai havia, em certa época, administrado o Ramo italiano da empresa familiar. Ele se tornou uma espécie de celebridade marginal graças ao nome de sua família e, nas primeiras horas da manhã de 10 de julho, foi sequestrado por gângsteres italianos em Roma.

Dois dias depois do sequestro de Paul, sua mãe, Gail Harris (interpretada pela vencedora do Oscar Hilary Swank no programa), recebeu uma carta de seus sequestradores, ameaçando enviar o dedo decepado de Paul se a família Getty não pagasse um resgate de US $ 17 milhões. A polícia inicialmente suspeitou que o sequestro de Paul e o pedido de resgate subsequente fossem uma farsa ou um estratagema de Paul para roubar o dinheiro de seu avô, que ele supostamente havia brincado sobre a ideia de encenar um sequestro com seus amigos.

Por que ninguém quis pagar o resgate?

A frugalidade do avô de Paul, que se acreditava ser o homem mais rico do mundo na época do sequestro, graças ao seu negócio de petróleo em expansão, está bem documentada. UMA Tempo artigo da década de 1950 descreveu a economia de Getty Sr.:

Seu corte de dinheiro se tornou uma lenda. Ele come com simplicidade, se veste bem, mas não é caro, gasta cerca de US $ 280 por semana para necessidades pessoais. Certa vez, ele levou um grupo de amigos a uma exposição de cães em Londres. A taxa de admissão era de 5 xelins (70 ¢), mas uma placa na entrada dizia: & quotMeia do preço depois das 17h & quot Faltavam 12 minutos para as 5. Disse o bilionário Getty: & quotVamos dar uma volta no quarteirão por alguns minutos. & Quot

Sabendo disso, talvez não seja nenhuma surpresa que Getty Sr. inicialmente se recusou a pagar o resgate. Ele disse que provavelmente só encorajaria outros sequestros. & quotTenho outros 14 netos & quot, ele disse, & quot e se eu pagar um centavo agora, então terei 14 netos sequestrados. & quot

O pai de Paul, John Paul Getty Jr., que morava em Londres na época, alegou que não tinha como pagar o resgate de seu filho depois que uma vida de vício em drogas e gastos excessivos o deixou sem meios, e a mãe de Paul não teve acesso a isso tipo de dinheiro, já que ela não era mais casada com o pai de Paul.

Harris Dickinson como John Paul Getty III, Confiar

O que aconteceu quando ninguém pagou?

Três meses depois que Paulo foi sequestrado - ele foi mantido nas montanhas da Calábria - seus captores enviaram a um jornal italiano local uma mecha de seu cabelo ruivo e sua orelha direita decepada. Uma nota ameaçadora acompanhou os dois itens. “Este é o primeiro ouvido de Paulo”, dizia a nota. “Se dentro de dez dias a família ainda acreditar que se trata de uma piada montada por ele, então a outra orelha chegará. Em outras palavras, ele chegará em pedacinhos. & Quot

Como isso finalmente acabou?

No final, o avô de Paul concordou em pagar o resgate, que foi negociado de US $ 17 milhões para aproximadamente US $ 2,8 milhões - mas não sem uma reviravolta final e dolorosa. De acordo com o livro Dolorosamente rico: a fortuna ultrajante e os infortúnios dos herdeiros de J. Paul Getty, Getty Sr. entregou $ 2,2 milhões de seu próprio dinheiro, que foi o valor máximo considerado dedutível de impostos. Mas o pai de Paul, Getty Jr., teve que pagar o resto depois de pegá-lo emprestado de Getty Sênior, que disse que era um empréstimo a ser pago com juros de 4%.

O resgate, pago em lira italiana, foi entregue aos sequestradores pelo especialista em segurança de Getty Sr., o ex-C.I.A. agente James Fletcher Chace (interpretado por Brendan Fraser). Paul foi libertado em dezembro de 1973, cinco meses após seu sequestro. Ele foi encontrado perto de uma estação de serviço abandonada a cerca de 160 quilômetros ao sul de Nápoles. A maior parte do dinheiro do resgate nunca foi recuperada, mas nove homens foram presos pelo sequestro. No entanto, apenas dois foram condenados e enviados para a prisão, os demais foram absolvidos por falta de provas.

O que aconteceu depois que Paulo foi libertado?

Quando Paul, que passou por uma cirurgia reconstrutiva na orelha, tentou ligar para seu avô para agradecê-lo por ter pago o resgate, Getty Sênior recusou-se a atender o telefone. Nos anos que se seguiram, Paul teve um estilo de vida imprudente, casando-se com um fotógrafo alemão, com quem teve um filho, o ator Balthazar Getty, antes de se divorciar. Ele acabou entrando em uma vida de vício, sofrendo um derrame em 1981 que o deixou confinado a uma cadeira de rodas. Ele era cuidado por sua mãe e precisava de cuidados de enfermagem 24 horas, pelos quais seu pai se recusou a ajudar a pagar. Paul morreu em 2011 com 54 anos.

Confiar estreia no domingo, 25 de março às 10 / 9c na FX.


A vida pessoal de J. Paul Getty

Esse sucesso chamou a atenção, e essa atenção & # 8211 particularmente do tipo feminino & # 8211 e Getty casou-se três vezes durante a década de 1920 sozinho. Seu pai, de quem seu sucesso empresarial havia surgido, ficou muito angustiado com a natureza mulherenga de seu filho e deixou-o apenas uma fração de sua fortuna de $ 10 milhões após sua morte. Não que isso importasse & # 8211 Getty era um multimilionário por direito próprio naquela época, eclipsando até mesmo seu pai.

No entanto, pouco antes de sua morte em 1930, o pai de Getty, George, foi citado como tendo dito que a imprudência, inconstância e obsessão de seu filho por dinheiro acabariam por levar à destruição da empresa que eles construíram juntos. No entanto, investimentos astutos e habilidade comercial fizeram o jovem Getty florescer. Ele resistiu à tempestade financeira da Grande Depressão admiravelmente e adquiriu empresas de petróleo da Tidewater Oil para a Pacific Western Oil Corporation & # 8211, crescendo e expandindo seus negócios até abranger não apenas a América, mas o globo.


O sequestro de John Paul Getty III

Playboys, mafiosos e apêndices cortados: o conto de advertência de John Paul Getty III.

Uma greve dos correios italianos em 1973 significou que, quando a orelha decepada de João Paulo Getty III chegou a um jornal romano, ela estava pútrida. "Este é o ouvido de Paul & # x27s", dizia a nota de resgate que a acompanhava. "Se não recebermos algum dinheiro em dez dias, a outra orelha chegará. Em outras palavras, ele chegará em pequenos pedaços. '

Passaram-se mais de seis meses antes que Getty iludisse seus captores. Aos 24 anos, ele estava paralisado, incapaz de falar e quase completamente cego após um derrame causado por uma overdose de drogas. Em 2011, aos 54 anos, ele deu seu último suspiro, pondo fim à vida lamentável do bilionário magnata do petróleo Jean Paul Getty e neto de 27 anos.

Este ano marca 42 anos desde o sequestro e a saga da casa condenada de Getty. A obsessão da família com a riqueza, a imagem e o poder, o valor atribuído a essas coisas acima de tudo, era pouco mais do que um conto de tablóide sinistro do passado ou uma parábola da vida real com a qual as contrapartes modernas não conseguiram aprender?

O avô de Getty foi, no auge de seus poderes, o homem mais rico do mundo. Seu pai, John Paul Getty II, administrava os negócios da família na Itália. Quando foi sequestrado, o jovem Getty morava sozinho em Roma. Com apenas 16 anos, ele teve uma existência boêmia. Expulso de uma série de escolas particulares, ele fez companhia a artistas e ativistas, incluindo os Rolling Stones e Andy Warhol. Ele passava seus dias vendendo drogas e diamantes para os ricos e famosos, e quase todas as noites em boates. Ele gostava de bebidas e drogas, carregava metralhadoras, totalizou vários carros e motos e posou nu em uma revista. A própria imagem de um rebelde elegante.

“Percebi que um carro estava parando ao meu lado”, disse Getty mais tarde a Charles Fox, autor de Uncommon Youth: The Gilded Life and Tragic Times de J. Paul Getty III, um livro sobre a saga. “Esses homens estavam saindo disso. Eles me agarraram e me jogaram no chão atrás dos bancos da frente. Havia três caras: dois na frente, um atrás - eu podia sentir seus calcanhares apoiados em mim. Dormi e dirigimos para o sul por horas.

“Acordei me sentindo um idiota. Tão sedento. Eu disse: & # x27Água, água! & # X27 Eles só me davam uísque. Devo ter bebido uma garrafa e meia na viagem. Eu não percebi o que estava acontecendo. Eu estava tão bêbado. Achei que [eles fossem] os policiais. Quando acordei novamente, o carro havia parado. Estava ficando claro. Lá fora, eu os ouvi conversando. Eles me vendaram. Eu fui levado. Pés e mãos. Eles me deitaram na grama. ”

Foi solicitado um resgate de US $ 18 milhões (AED 66 milhões) no que seria um dos casos de sequestro mais notórios da história. Mas a polícia italiana estava cética. Getty tinha falado com amigos sobre fingir um sequestro para arrancar dinheiro de seu avô prodigiosamente endinheirado - um homem que insistiu que seus convidados usassem um telefone público que ele instalou em sua mansão em Surrey. “Se eu pagar um centavo agora”, disse o mais velho João Paulo, “terei 14 netos sequestrados”.

O barão do petróleo era tão avarento com seu dinheiro quanto com seu amor. Seu filho, também conhecido como Big Paul, era, por sua vez, um pai ausente e negligente. Viciado em heroína, morando em Cheyne Walk, Chelsea, ele tinha mais afeição por sua coleção de livros raros do que seu filho adolescente.

"Você percebe que se eu tiver que pagar o resgate", disse Big Paul para sua amante, "eu teria que vender minha biblioteca inteira por aquele filho inútil?"

A mãe de Getty, Gail Harris, não era mais casada ou rica, levava as coisas mais a sério. Ela recebeu a carta de resgate original, escrita à mão por seu filho. Mas foi só três meses após seu sequestro, depois que sua orelha e uma mecha de seu cabelo foram enviadas, junto com um resgate reduzido de US $ 3 milhões, que o resto de sua família fez o mesmo.

Conforme escrito no livro de John Pearson & # x27s 1995 Dolorosamente rico: a fortuna ultrajante e os infortúnios dos herdeiros de J. Paul Getty, John Paul Getty pagou US $ 2,2 milhões - o máximo que seus contadores disseram que seria dedutível nos impostos. O pai do adolescente veio com o resto, dinheiro que ele pediu emprestado ao pai - com juros de quatro por cento.

As negociações

Isso aconteceu apenas após uma sucessão de negociações inter-familiares ridículas - nas quais, entre outras coisas, a custódia dos filhos foi usada como uma ferramenta de barganha - e uma carta foi escrita ao então presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon.

O menino maltratado, desnutrido e sem orelha, foi encontrado meio morto na chuva torrencial em um posto de gasolina em 15 de dezembro de 1973. Dos nove homens presos por seu sequestro, apenas dois foram condenados. Os outros, incluindo um homem que se acredita ser o chefe da Máfia da Calábria - a Ndrangheta - o cérebro por trás do sequestro, foram absolvidos por falta de provas. Apenas $ 85.000 do resgate de $ 2,8 milhões foram recuperados.

Foi solicitado um resgate de US $ 18 milhões (AED 66 milhões) no que seria um dos casos de sequestro mais notórios da história. Mas a polícia italiana estava cética. Getty tinha falado com amigos sobre fingir um sequestro para arrancar dinheiro de seu avô prodigiosamente endinheirado - um homem que insistiu que seus convidados usassem um telefone público que ele instalou em sua mansão em Surrey. “Se eu pagar um centavo agora”, disse o mais velho João Paulo, “terei 14 netos sequestrados”.

O barão do petróleo era tão avarento com seu dinheiro quanto com seu amor. Seu filho, também conhecido como Big Paul, era, por sua vez, um pai ausente e negligente. Viciado em heroína, morando em Cheyne Walk, Chelsea, ele tinha mais afeição por sua coleção de livros raros do que seu filho adolescente.

Duas mentes

"Você percebe que se eu tiver que pagar o resgate", disse Big Paul para sua amante, "eu teria que vender minha biblioteca inteira por aquele filho inútil?"

A mãe de Getty, Gail Harris, não era mais casada ou rica, levava as coisas mais a sério. Ela recebeu a carta de resgate original, escrita à mão por seu filho. Mas foi só três meses após seu sequestro, depois que sua orelha e uma mecha de seu cabelo foram enviadas, junto com um resgate reduzido de US $ 3 milhões, que o resto de sua família fez o mesmo.

Conforme escrito no livro de John Pearson & # x27s 1995 Dolorosamente rico: a fortuna ultrajante e os infortúnios dos herdeiros de J. Paul Getty, John Paul Getty pagou US $ 2,2 milhões - o máximo que seus contadores disseram que seria dedutível nos impostos. O pai do adolescente veio com o resto, dinheiro que ele pediu emprestado ao pai - com juros de quatro por cento.

Isso só aconteceu depois de uma sucessão de negociações inter-familiares ridículas - nas quais, entre outras coisas, a custódia dos filhos foi usada como instrumento de barganha - e uma carta foi escrita ao então presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon.

O menino maltratado, desnutrido e sem orelha, foi encontrado meio morto na chuva torrencial em um posto de gasolina em 15 de dezembro de 1973. Dos nove homens presos por seu sequestro, apenas dois foram condenados. Os outros, incluindo um homem que se acredita ser o chefe da Máfia da Calábria - a Ndrangheta - o cérebro por trás do sequestro, foram absolvidos por falta de provas. Apenas $ 85.000 do resgate de $ 2,8 milhões foram recuperados.


O que Todo o dinheiro do mundo Acertou (e Errou) sobre o sequestro de Getty

À esquerda, Charlie Plummer como Paul Getty III em Todo o dinheiro do mundo Certo, Paul Getty III sendo entrevistado pela imprensa após a prisão dos responsáveis ​​pelo sequestro. Esquerda, cortesia da Sony Pictures Right, da Keystone / Getty Images.

Para quem não está familiarizado com o sequestro de Getty em 1973, o enredo de Ridley Scott's Todo o dinheiro do mundo pode parecer ridículo: o homem mais rico do mundo se recusa a pagar o resgate de seu neto - uma soma irrisória em comparação com sua vasta fortuna de petróleo, um sequestrador italiano está tão enojado com tal ação que na verdade tem pena de seu refém e se vê repreendendo o Para os membros da família que se movem de forma enlouquecedora e lenta em suas prioridades confusas, uma parte do corpo é selvagemente cortada e colocada em um envelope como prova de vida.

Infelizmente, os principais eventos em Todo o dinheiro do mundo-escrito por David Scarpa, baseado no livro de John Pearson de 1995 Dolorosamente rico: a fortuna ultrajante e os infortúnios dos herdeiros de J. Paul Getty- estão enraizados na verdade. Na verdade, algumas das cenas que se desenrolam na tela são ainda menos dramáticas do que o que aconteceu na vida real. À frente, com a ajuda do roteirista Scarpa, uma checagem completa dos fatos.

O sequestro

Na vida real, Paul Getty, de 16 anos, se tornou uma espécie de celebridade marginal enquanto vivia em Roma, graças ao seu sobrenome. O adolescente - que abandonou a escola formal, vestia roupas boêmias e usava cabelo comprido e encaracolado - foi apelidado de “o hippie dourado” pela imprensa.

Conforme retratado no filme, Paul estava caminhando sozinho para o apartamento que dividia com dois artistas na madrugada de 10 de julho de 1973, quando um carro parou ao lado dele e o motorista perguntou: “Com licença, signore. Você é Paul Getty? ” Quando Paul respondeu afirmativamente, ele foi puxado para dentro do carro, amordaçado com um pano embebido em clorofórmio e mordaça, e levado para o sul, para um esconderijo rural.

Como nem Paul nem sua mãe Gail tinham acesso à fortuna Getty, Paul ocasionalmente trocava suas pinturas por refeições em um restaurante perto de seu apartamento. Gail suspeitou que alguém que trabalhava no restaurante havia revelado a identidade do adolescente aos criminosos que sequestraram Paul.

As condições

Paul foi acorrentado em vários esconderijos diferentes, incluindo uma caverna (que não foi mostrada no filme). Seus captores, que usavam máscaras, deram a Paulo um rádio para ouvir, alimentaram-no, permitiram que ele se banhasse em um riacho próximo e lhe disseram que, enquanto ele fizesse o que lhe foi dito, ele não se machucaria. Os captores presumiram erroneamente que o sequestro acabaria rapidamente.

Na vida real, Paul nem mesmo viu os rostos de seus captores quando ele e sua mãe mais tarde compareceram ao julgamento na Itália, ele não reconheceu os homens acusados ​​de sequestrá-lo. Anteriormente, Paul havia passado uma noite na prisão depois de uma manifestação estudantil, mas ele também não tinha um histórico de incêndios - como é retratado no filme - e não encenou uma fuga.

Os sequestradores

Depois de alertar a mãe de Paul, Gail, que eles tinham seu filho, os sequestradores esperaram mais 10 dias antes de fazer uma ligação de acompanhamento. Eles acabaram exigindo cerca de US $ 17 milhões em "uma colagem colorida e artística de cartas recortadas de revistas".

Os sequestradores também fizeram com que Paul escrevesse uma carta - sem pistas sobre sua localização ou seus captores - avisando sua mãe para não ir à polícia e pedindo-lhe que pagasse o mais rápido possível. “Querida mamãe, desde segunda-feira eu caí nas mãos de sequestradores. Não me deixe ser morto ”, escreveu Paul. Ele acrescentou: “Se você atrasar, é muito perigoso para mim. Eu amo Você. Paulo."

Pai de paulo

Paul’s estranged father John drifted in and out of drug addiction from his home in England. He was not permitted back in Italy, due to complicated circumstances surrounding his second wife’s death, and was not emotionally strong enough to handle the crisis—retreating so much so that Gail found herself consoling him by phone. John refused to call Getty Sr. to ask for the ransom money, on the grounds that he was not on speaking terms with his father. Gail attempted to reach the eldest Getty herself instead.

Paul’s Grandfather

Paul’s grandfather, Getty, was a single-minded billionaire, who had spent his life accruing an oil fortune, all in an attempt to disprove his own father—who thought he would destroy the family business. Getty did not speak to John, whom he wrote off as a drug addict, and had tenuous relationships with his other sons, rotating them in and out of his will at whim. He lived an isolated life in his English manor house, Sutton Place, and had grown paranoid about his own safety, hiring a private security team. Notoriously cheap, Getty had also installed a coin-operated pay phone at his mansion for guests to use.

Scarpa points out that his grandson’s kidnapping coincided with “the oil crisis of 1973, when the price of oil skyrocketed to the point where Getty’s profits daily would’ve been enough to pay the ransom. Yet the wealthier he became, the more dependent he became on money, like an addict.” Getty was said to be worth approximately $2 billion at the time, a number not adjusted for inflation.

Though he had not seen his grandson often, Getty still disapproved of Paul, according to Pearson, because he was a hippie and because Getty “had heard enough about him to believe that he was like his father, and he wanted nothing to do with either until they changed their ways.”

For several months after the kidnapping, Getty believed that his grandson had staged the crisis to extort money from him. After realizing that his grandson had, in fact, been kidnapped by criminals, Getty still blamed the grandson—“for getting kidnapped in the first place, and thereby involving him, his grandfather, with the dreaded Mafia,” according to Pearson. “For the truth was that the old man had been terrified of kidnap even before Paul disappeared.”

Though Gail phoned Getty repeatedly, the billionaire would not pick up the phone or return her calls. He did, however, speak to press to explain why he would not pay the ransom: “I have 14 grandchildren, and if I pay a penny of ransom, I’ll have 14 kidnapped grandchildren.”

Like in the movie, Paul had one kidnapper—“Cinquanta”—who began to sympathize with his hostage. Tasked with making phone calls to Gail, Cinquanta could not wrap his mind around the idea that a man as rich as Getty refused to pay his grandson’s ransom.

“Who is this so-called grandfather?” Cinquanta told Gail during one phone call, according to Pearson. “How can he leave his own flesh and blood in the plight that your poor son is in? Here is the richest man in America, and you tell me he refuses to find just 10 miliardi for his grandson’s safety. Signora, you take me for a fool.”

Cinquanta pleaded with Gail to find the funds, giving her ample warning that the kidnappers would harm her son. When Gail asked for proof of life, Cinquanta asked her for questions that only Paul would know the answer to, collected Paul’s answers, and returned Gail’s call, proving that her son was still alive.

When Paul became very sick towards the end of the months-long kidnapping, Cinquanta called Gail to ask for advice on what to do to keep him healthy. She advised him to keep Paul warm.

The kidnapping took so unexpectedly long that some of the captors sold their stake in Paul—as though he were some kind of investment property. More aggressive businessmen, who were not as patient, bought out the stakes. They swiftly took away Paul’s radio, killed a bird the boy had befriended in captivity, played Russian roulette against Paul’s forehead, and eventually sliced off his ear.

Pearson writes that Paul first became suspicious that something terrible was going to take place when his kidnappers offered him brandy in the morning. (They had offered him alcohol in the past, to help keep him warm in the colder months, but never so early in the day.) The kidnappers then cut his hair, wiping alcohol behind his ears.

“They offered more brandy. He drank it. When they gave him a rolled up handkerchief to bite on, he bit it, And while he was still biting, he felt somebody behind him grab his right ear between a roughened thumb and finger and hold it tight. One swift stroke of a cutthroat razor [took off his] right ear.”

In real life, the kidnappers did not offer Paul chloroform or a doctor to do the surgery. In real life, Cinquanta told Gail that the kidnappers had cut off her son’s ear and were sending it to her as evidence that he was still alive. Gail studied pictures of her son—taking note of his ears—so that she could make sure that it belonged to Paul when it arrived, three weeks later (due to a postal strike), at a local newspaper office. Gail stoically marched into the office and identified the ear. (She was never asked to identify a body, as her character does in the movie.)

J. Fletcher Chase

Mark Wahlberg’s character in Todo o dinheiro do mundo is based on a real-life former C.I.A. spy whom Getty sent to Rome, five weeks after the kidnapping, to help Gail. The real Chase was an even more maddening figure. Pearson alleges that Chase—who was the only person Getty would speak to—began sleeping with a woman on the payroll of the paramilitary Carabinieri who fed his suspicion that the kidnapping was a hoax. While telling Getty not to pay the ransom, Chase slowly and singlehandedly followed dead-end leads—one of which took him to a remote town, where he was bilked out of $3,000. At one point, Chase nonsensically relocated Paul’s family to a safe house in London.

Paul’s Recovery

In the film, Gail is given almost comically-precise instructions about retrieving her son: she must drive a car with a suitcase on a roof rack a certain number of kilometers south of Naples where a man will throw gravel at her window, indicating her to stop. Esses estavam the real-life instructions that the kidnappers gave Gail . . . but at an earlier point in the saga, when they tried to encourage her to meet and negotiate in person. (She decided against meeting the kidnappers, only angering them more.)

Once the American government became involved, an ex-F.B.I. lawyer from the same small town the kidnappers hailed from—who worked in the U.S. Embassy in Rome—was able to make contact with the kidnappers and negotiate the ransom down to approximately $3.2 million.

It was Chase, the bumbling former C.I.A. spy, who drove alone with the ransom money to meet the kidnappers. The first attempt was a failure. The second time, he delivered the money—and, upon arriving at the pickup location, realized that Paul had fled the scene. Pearson alleges that Chase and Gail finally tracked down Paul at a local police station, though O jornal New York Times reports that “he was found at an abandoned service station, shivering in a driving rainstorm”—five months after he had been kidnapped.

After Paul’s ear had been cut off, and after the boy had become seriously ill, Gail’s father, a judge, was able to convince Getty to pay the discounted ransom. Getty agreed to pay $2.2 million—the amount his lawyers told him was tax deductible. He lent the difference, about $1 million, to his son John, Paul’s father, on the condition he pay it back with 4 percent interest computed annually.

These negotiations took place by phone there was no dramatic boardroom meeting, as depicted in All the Money in the World. Gail was, however, led to believe that she had to surrender custody of her children to their drug-addict father as a condition of receiving the ransom. Pearson writes that Gail, out of desperation to get Paul back, was prepared to take her children to the airport, only to discover that John did not actually want custody of the children. (Pearson does not say whether Getty was behind this bogus condition.)

Why Did It Take So Long?

Myriad factors—including the fact that the Italian police, according to Pearson, “are rarely over-sympathetic to what they see as rich, indulgent foreigners living in their midst.” Additionally, the police, and Getty himself, suspected that the kidnapping was a hoax concocted by Paul to extort money from his grandfather, so they did not take the investigation seriously for months. Gail did not have the money to pay the ransom and, given the sexism of the era and the fact that she was not in a position of power, according to Todo o dinheiro do mundo screenwriter Scarpa, she was left helpless.

“Interestingly, the F.B.I. agent I spoke to while researching, who worked on the case, was actually sympathetic to Getty,” said Scarpa. “At the time this was very much a man’s world. So the men, be it Getty or Chase, felt that this was no place for a woman. Today we would assume, if a woman’s child got kidnapped, she would be in charge in a sense. Yet at the time, the attitude was, ‘Well, you can’t possibly involve a woman in all this business, right?’”

It was only after the severed ear made its way to an Italian newspaper office that Italian authorities began to take the case seriously. Despite the many phone calls Gail made, it was her father who was ultimately able to get through to Getty and convince him to pay the ransom—but only part.

The Aftermath

After the kidnapping, Gail convinced Paul to call his grandfather and thank him for paying the ransom money. Famously, Getty refused to come to the phone.

Paul went on to marry a friend from before the kidnapping, Martine Zacher, two years later, when he was 18 years old—so young that he disqualified himself from a stake in his grandfather’s trust. He and his wife had one son, Balthazar Getty (who would grow up to become an actor). When Getty died in 1976, he left his son John $500, and his grandson, who had been kidnapped, nothing.

As he struggled to adjust to life after the kidnapping, Paul became an alcoholic and drug addict. Eight years after the tragic ordeal, as he was attempting to make a career for himself acting, he suffered liver failure and a stroke that left him severely handicapped physically—partially blind, a quadriplegic, and unable to speak—but mentally intact. He and Gail, unable to pay his monthly medical costs, sued John.

“His mother basically cared for him until he died, so he was very close to his mother. He was the center of her life for over 40 years,” said Scarpa.

Paul died in 2011 at the age of 54. Upon his death, Paul’s son Balthazar said, “He taught us how to live our lives and overcome obstacles and extreme adversity, and we shall miss him dearly.”


John Gilbert Getty dead: Heir to Getty family $5bn fortune dies aged 52

John Gilbert Getty, one of the heirs to the Getty family's estimated $5 billion fortune, has died aged 52, a family spokesperson said.

Gilbert Getty, grandson of the billionaire oil tycoon J Paul Getty, was found unresponsive at a hotel room in San Antonio, Texas on Friday.

The circumstances surrounding his death are unclear and an autopsy has not yet taken place. Foul play is not suspected.

"With a heavy heart, Gordon Getty announces the death of his son, John Gilbert Getty," a spokesperson for his father said in a statement.

"John leaves behind his daughter, Ivy Getty, whom he loved beyond measure, and his brothers Peter and Billy.

Recomendado

"His brother, Andrew, predeceased John. John’s mother, Ann Gilbert Getty, passed this September.

“John was a talented musician who loved rock and roll. He will be deeply missed.”

The Gettys, once one of the richest families in America, have faced a number of tragic deaths of family members.

John Gilbert Getty’s brother Andrew was found dead at his Los Angeles home in 2015.

The Los Angeles County coroner's office found that he died from intestinal bleeding and had methamphetamine in his system.

The siblings' mother Ann Getty died from a heart attack at her San Francisco home this past September.

John Gilbert Getty was the cousin of J Paul Getty III, who was kidnapped as a teenager in 1973. A drug overdose caused him to have a life-changing stroke in 1981 and he died in 2011 aged 54.

John Gilbert Getty's sister-in-law Talitha Pol died following a heroin overdose in 1971, People relatado.

“My father was awesome - coolest man to ever land on this planet and I will forever be the proudest daughter," John Gilbert Getty's daughter Ivy said in a tribute.

“Love you so much Dad. life is cruel sometimes. I have not one, but two guardian angels watching over me now. here are some of my favorite pictures of him (and selfishly a couple of us).”


Assista o vídeo: Sequestro de John Paul Getty III: o milionário que se negou a pagar o resgate do neto (Pode 2022).


Comentários:

  1. Daikasa

    Absolutamente concordo com você. Há algo também, acho que é a excelente ideia.

  2. Goramar

    Tenho certeza que você está no caminho errado.

  3. Dar-El-Salam

    Você está absolutamente certo. Nele algo também é considerado bom, eu apoio.

  4. Briareus

    Obrigado pelas informações muito valiosas. Foi muito útil para mim.

  5. Vasudev

    Que pensamento interessante.

  6. Nigar

    Peço desculpas, mas acho que você está errado. Eu posso defender minha posição. Escreva para mim em PM, discutiremos.



Escreve uma mensagem