Interessante

James Perry

James Perry


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

James Perry, filho de um construtor, nasceu em Aberdeen em 30 de outubro de 1756. Ele freqüentou a Universidade de Aberdeen, mas foi forçado a sair quando o negócio de construção de seu pai faliu. Depois de um período trabalhando em uma loja de tecidos, Perry se tornou ator. No entanto, enquanto trabalhava em Edimburgo, Perry foi informado de que seu forte sotaque escocês o impediria de seguir carreira no palco.

Em 1777, Perry mudou-se para Londres, onde ganhava a vida escrevendo ensaios e poemas para O Anunciante Geral. Suas contribuições no julgamento do almirante Augustus Keppel ajudaram a aumentar a circulação do jornal para vários milhares de exemplares por dia. Perry começou a desenvolver ideias políticas radicais, mas temendo ser processado, publicou anonimamente vários panfletos políticos.

Perry era agora muito procurado como jornalista e depois de editar o Revista Europeia (1782-83) mudou-se para o London Gazette. Perry editou o jornal por oito anos, mas quando foi comprado por um grupo de conservadores, ele saiu e em 1789 formou uma parceria com James Gray e comprou o Morning Chronicle de William Woodfall. O jornal agora se tornou um firme apoiador dos Whigs no Parlamento. No início, o jornal não rendeu dinheiro e Perry, Gray e seu impressor, John Lambert, moravam todos na mesma casa.

O apoio de Perry à reforma parlamentar o colocou em conflito com as autoridades e, em 1793, foi acusado de difamação sediciosa. Defendido por Thomas Erskine, o júri decidiu que ele era "culpado de publicar, mas sem intenção maliciosa". O juiz recusou-se a aceitar o veredicto e depois de mais um dia de discussão, decidiu que ele "não era culpado". Perry e Gray tiveram menos sorte em 1798, quando foram considerados culpados de difamar a Câmara dos Lordes e condenados a três meses na prisão de Newgate.

Vendas do Morning Chronicle aumentou gradualmente e em 1810 o jornal tinha uma tiragem de 7.000. Perry agora podia recrutar os melhores jornalistas radicais da Grã-Bretanha, incluindo William Hazlitt e Charles Lamb. Perry continuou a ser perseguido pelo governo e em fevereiro de 1818 foi acusado de Leigh Hunt e The Examiner por criticar o rei George III. Perry defendeu-se bem no tribunal e foi considerado inocente.

Em 1817, Perry desenvolveu uma doença interna que o obrigou a se submeter a várias operações hospitalares. John Black foi nomeado o novo editor da Morning Chronicle. Quando ele não melhorou, seu médico sugeriu que ele morasse perto do mar. Isso também não teve sucesso e James Perry morreu em Brighton em 5 de dezembro de 1821.


James Perry de Perrymount

James Perry nasceu por volta de 1670, provavelmente em Ulster, na Irlanda. Sua ascendência é desconhecida, embora ele possa ser parente do Condado de Tyrone Perrys. O que se sabe é que ele era advogado em 1698 em Lisburn, County Down, Irlanda. Ele se casou com Anne Swift algum tempo antes de 1700 e teve seis filhos. Após o incêndio de 1707, James e sua família mudaram-se para Belfast, onde nasceu seu filho mais novo, John. Por volta de 1720, a família se estabeleceu perto de Gortmoria e deu o nome de sua casa Perrymount onde os registros de James Perry surgiram várias vezes ao longo da próxima década. James aparece novamente nos registros perto do fim de sua vida. Eles envolvem o acordo de sua propriedade. Seu testamento foi escrito em 1753 e provado em 1756. Seu testamento não mencionava Anne, então ela provavelmente faleceu antes dele.

Anne Swift era filha de Adam Swift e Martha Hopper. Ela nasceu entre 1669 e 1675, quando sua mãe morreu. Alegadamente, o casamento de Anne com James Perry não foi agradável para seu pai Adam ou seu primo Jonathan Swift, o escritor. Jonathan até mencionou sua antipatia por James Perry em uma carta, mas Adam finalmente pareceu ter resolvido a questão quando incluiu Anne em seu testamento. Anne e James Perry tiveram seis filhos: Swift Perry, Adam Perry, Martha Arnold, Joseph Perry, Jane Usher e John Perry.

Swift Perry [editar | editar fonte]

Swift Perry nasceu cerca de 1697 em Lisburn, County Down, Irlanda. Ele se tornou um advogado do país como seu pai e aparece pela primeira vez em registros como tal em 1734. Em 1748, ele estava morando em Dromore, County Down, Irlanda, onde começou a ter problemas com o ideal de seu pai sobre o que deveria ser o futuro de Perrymount. Algumas aparições no tribunal não pareceram mudar as coisas, e o sobrinho de Swift, James Arnold, recebeu Perrymount, mas Swift recebeu terras em County Armagh de seu pai em 1750. Após a morte de James Perry, Swift aparece em muitos registros ao longo das décadas seguintes até 1781, quando pode ter se aposentado. A próxima vez que ele estiver em um registro mencionará sua morte no final de 1783. Não sabemos o nome de sua esposa, mas sabemos os nomes de vários de seus filhos James Perry, Adam Perry, John Perry, Martha Bateman e Swift Perry II.

Adam Perry [editar | editar fonte]

O Rev. Adam Perry nasceu cerca de 1699 em Lisburn, County Down, Irlanda. Ele se casou com Anne Phipps em 1725 enquanto estudava no Trinity College, onde recebeu seu Doutor em Divinty em 1748. Ele então se tornou um professor na faculdade e fez sua última aparição conhecida no testamento de seu pai em 1756. Nada se sabe muito sobre Adam depois disso exceto que ele e Anne tiveram um filho chamado Charles e talvez um chamado Adam.

Martha Arnold [editar | editar fonte]

Martha Perry Arnold nasceu em 1701 em Lisburn, County Down, Irlanda. Ela se casou com o Rev. Edward Arnold em algum momento da década de 1720. Edward frequentou o Trinity College e tornou-se coadjutor de Tullylish em 1730. Ele nasceu em 1696 e morreu em 1764. Martha pode ter morrido em algum momento entre 1748 e 1753, pois ela estava envolvida em um processo judicial em 1748, mas não é mencionada nela testamento do pai em 1753. Ela certamente havia morrido em 1761, quando seu marido Eduardo pediu em seu testamento para ser enterrado ao lado dela. Ambos foram enterrados no cemitério de Waringstown Church em Warinstown, County Down, Irlanda. Martha e Edward tiveram cinco filhos: James Arnold, Esq., Richard, John, Margaret e Anne Frances.

Joseph Perry [editar | editar fonte]

Joseph Perry nasceu abt 1704 em Lisburn, County Down, Irlanda. Ele frequentou o Trinity College, mas não se formou e, em vez disso, foi para a América, onde se casou com Isabella Charlton. Eles moravam nos condados de Frederick e Washington, em Maryland. Joseph esteve envolvido na Revolução Americana. Ele fez seu testamento em 1777 e morreu em 1785. Isabella morreu algum tempo depois que o testamento foi homologado em 1795. Eles tiveram pelo menos seis filhos Martha, Jane, Isabella, Ann, Eleanor e Alice. A tradição familiar afirma que eles também tiveram outra filha que morreu na infância e um filho chamado James.

Jane Usher [editar | editar fonte]

Jane Perry Usher nasceu em 1707 em Lisburn, County Down, Irlanda. Ela se casou com Edward Usher no final dos anos 1720. Ambos se mudaram para a América ou Jane mudou após a morte de Edward. Edward morreu enquanto suas três filhas ainda eram pequenas e Jane pode ter se casado mais tarde com James Knox. Jane é mencionada no testamento de seu pai em 1756 e pode ter vivido em Augusta County, Virgínia, depois de 1772, quando o testamento de James Knox foi homologado. Jane e Edward tiveram três filhos: Ann Jane, Margaret e Martha. Um relatório lista outra filha que morreu na infância. Se Jane era casada com James Knox, eles tinham sete filhos: James, John, Robert, Jean, Abigail, Elizabeth e Mary.

John Perry [editar | editar fonte]

O Rev. John Perry nasceu em 1709 em Belfast, Condado de Antrim, Irlanda. Ele se casou com Elizabeth Quinn em 1730. John frequentou o Trinity College, onde recebeu seu BA em 1731. Ele então se tornou coadjutor em Annahilt, County Down, Irlanda em 1742 até 1754. Ele é então mencionado no testamento de seu pai em 1756 e nada mais foi encontrado depois. John e Elizabeth tiveram pelo menos um filho Daniel Perry e possivelmente um Joseph e Robert também.


William James Perry

William James Perry (nascido em 1927) tornou-se o segundo secretário de defesa do presidente Clinton após a renúncia de Les Aspin. Um insider de Washington, Perry foi o segundo tecnocrata a ocupar esta posição governamental significativa.

William James Perry nasceu em 11 de outubro de 1927, em Vandergrift, Pensilvânia, filho de um dono de mercearia, Edward Martin Perry, e Mabelle Estelle (Dunlop) Perry. Ele se destacou em matemática e música, tocando piano em uma banda de swing.

Perry ingressou no Exército dos EUA em 1946 e serviu como agrimensor no Corpo de Engenheiros no Japão e Okinawa por um ano. Em 29 de dezembro de 1947, ele se casou com Leonilla Mary Green, com quem teve cinco filhos: David Carter, William Wick, Rebecca Lynn, Robin Lee e Mark Lloyd. Apesar das responsabilidades familiares, Leonilla Perry acabou se tornando uma contadora pública certificada, anteriormente associada à empresa de Hemming and Morse em San Mateo, enquanto Perry se tornou matemática. Ele se formou com um B.A. (1949) e M.A. (1950), ambos em matemática, da Stanford University.

Perry lecionou na Universidade de Idaho no ano acadêmico 1950-51 e trabalhou como engenheiro de pesquisa na Boeing em 1951. No outono daquele ano, ele entrou na Penn State University para estudar para um doutorado. Ele lecionou como instrutor lá de 1951 a 1954. Ao mesmo tempo, atuou como matemático no HRB-Singer no State College, na Pensilvânia. Em 1954, ele se tornou diretor do laboratório de defesa da GTE Sylvania em Mountain View, Califórnia - cargo que ocupou por dez anos. Em 1957, a Penn State concedeu-lhe um Ph.D. Na matemática.

Perry tornou-se oficial da reserva do exército e continuou a fazer viagens de treinamento, uma das quais resultou em perda de audição por causa do fogo de artilharia. Sua experiência em sistemas eletromagnéticos e equações diferenciais parciais, combinada com seu conhecimento de sistemas militares, levou a um maior avanço. Em 1964, Perry tornou-se presidente da ESL, Inc., uma empresa especializada em eletrônica militar em Sunnyvale, Califórnia. A partir de 1966, também atuou como consultor técnico no Departamento de Defesa e como instrutor de matemática na Universidade de Santa Clara.

Perry mudou-se para Washington, D.C., para trabalhar em tempo integral em 1977, quando se tornou subsecretário de pesquisa e desenvolvimento no governo Carter, sob a direção do secretário de Defesa Harold Brown. O histórico de Perry nessa posição tem sido um tema de considerável debate. Um crente no uso de armas de alta tecnologia para conter a vantagem numérica da União Soviética em mão de obra e armas convencionais, Perry pressionou o Pentágono e o Congresso a desenvolver sistemas de armas avançados, como bombas guiadas por laser, mísseis de cruzeiro, o caça Stealth F-117 e o Helicóptero Apache. Ele também foi identificado com programas questionáveis ​​como o míssil MX, o míssil Maverick, o F-18, o canhão Divad e o bombardeiro B-2 Stealth, a aeronave mais cara da história da aviação. Programado para custar US $ 200 milhões cada no final dos anos 1970, o primeiro B-2 entrou no estoque da Força Aérea a um custo de US $ 2,2 bilhões em 1994. Ele fez os críticos acreditarem que ele não estava preocupado com os custos quando bloqueou a tentativa do Secretário Brown de monitorar as aquisições criando um Escritório de Teste e Avaliação.

Embora não seja uma figura pública, Perry se tornou um insider de Washington. Ele era um conselheiro de confiança do ex-senador Sam Nunn da Geórgia e um admirador de Al Gore do Tennessee. Ele também trabalhou com especialistas em defesa republicanos como Brent Skowcroft, com quem presidiu o Aspen Strategy Group. Quando Perry deixou Washington em 1981, ele ganhou uma sólida reputação no Capitólio, bem como uma Medalha de Distinção de Serviço Público do Departamento de Defesa (1980) e uma Medalha de Distinção de Serviço da National Aeronautics and Space Administration (NASA), (1981) .

Mudando-se para San Francisco, Perry tornou-se presidente da firma de banco de investimento Hambrecht and Quist, cargo que ocupou até 1985. Ele então se tornou chefe da Technical Strategies and Alliances, uma indústria relacionada à defesa em Menlo Park, Califórnia. Ele deixou a empresa em 1989 para se tornar professor de matemática e codiretor do Centro de Segurança Internacional e Controle de Armas da Universidade de Stanford.

Em 1993, ele voltou a Washington para servir como subsecretário de defesa no governo de Bill Clinton - cargo que deixou claro que não pretendia servir no segundo mandato do presidente Clinton. Sua meta anunciada era reduzir os custos de aquisição, confiando mais fortemente em produtos comerciais prontos, enquanto ainda contratava armas especiais como submarinos nucleares, aviões de combate e tanques. Quando Les Aspin se demitiu do Departamento de Defesa em dezembro de 1993 e Bobby Ray Inman retirou seu nome da consideração no mês seguinte, Perry concordou em servir, embora tenha dito a amigos sobre sua relutância em travar o tipo de batalha que vira Aspin e Brown vivenciarem. Aprovado facilmente em 3 de fevereiro de 1994, Perry foi o primeiro tecnocrata a se tornar secretário de defesa desde Harold Brown. Ele enfrentou muitos problemas, entre eles, como reduzir o orçamento de defesa e, ao mesmo tempo, manter forças armadas adequadas. Após o mandato caótico de Aspin, uma reportagem do New York Times afirmou em 1996 que Perry restaurou rapidamente a ordem, a disciplina e o moral - três qualidades cruciais para a eficácia militar. Apesar de sua natureza de fala mansa, Perry emergiu como um porta-voz articulado e franco das políticas do governo. Seu recorde foi manchado, no entanto, pelo atentado terrorista de junho de 1996 na Arábia Saudita, matando 19 soldados americanos. Perry e seus principais assessores foram criticados por não valorizarem a segurança das instalações americanas no Oriente Médio.

Apesar das críticas, Perry recebeu vários prêmios, incluindo a Medalha Presidencial da Liberdade (1997), a Medalha de Serviço Distinto do Departamento de Defesa (1980 e 1981) e Medalhas de Excelência em Serviço Civil do Exército (1962 e 1997) da Força Aérea (1997). Marinha (1997) a Agência de Inteligência de Defesa (1977 e 1997) NASA (1981) e a Guarda Costeira (1997). Ele recebeu a Medalha de Realização da American Electronic Association (1980), a Medalha Eisenhower (1996), a Medalha Forrestal (1994) e a Medalha Henry Stimson (1994). A Academia Nacional de Engenharia o selecionou para a Medalha Arthur Bueche (1996). Ele foi homenageado com prêmios de recrutas do Exército, da Marinha e da Força Aérea. Perry recebeu condecorações dos governos da Alemanha, França, Coréia, Albânia, Polônia e Hungria.

Perry é o Michael and Barbara Berberian Professor na Stanford University, com uma nomeação conjunta no Departamento de Engenharia e no Instituto de Estudos Internacionais.


James tem um “tique nervoso de fazer vozes nos bastidores”.

“Jason gostou desta voz em particular que eu estava fazendo, e quando eu disse a palavra‘ bisque ’, ele achou muito engraçado.”

Então James deu corpo ao personagem “Lobster Bisque” e um cenário potencial, vagamente modelado após a cena “Cheese Shop” de Monty Python.

Agora com quatro esboços de sopa de lagosta, uma promoção de Natal e uma linha de camisetas depois, este esboço é uma das razões pelas quais os quatro membros do elenco original estão sendo comercializados como um elenco de 10 membros.

A comédia proporcionou a James um “refresco” de seus estudos em matemática e ciências. Seu diploma de engenharia mecânica o levou a escrever software, e agora ele coloca sua habilidade para trabalhar na TV BYU.

“Eu sou muito bom em planilhas do Google”, James diz em uma voz característica.

Memória de Scott Sterling: “Aparentemente, as travas que o pessoal do guarda-roupa me deu eram originais de um certo estilo. Os jogadores de futebol da BYU que estavam no desenho conosco estavam olhando para eles e me pediram para tirá-los. Então fiquei ali parado na grama, de meias, observando-os experimentar meus sapatos. Ainda não tenho ideia do que os torna tão legais. ”

Currículo de futebol: “Na escola primária, eu joguei em um time, mas na maioria das vezes sentava na grama e fazia lindas pilhas. Se minha pilha de grama ficasse grande o suficiente, eu hesitava em deixar a pilha e ir para a bola. ”

Currículo de basquete: “Meus pais me disseram que se eu fizesse uma cesta, eles levariam todo mundo para jantar fora. Isso aconteceu uma vez no meu segundo ano de basquete. ”

Treinadores de vida: “Um líder dos Rapazes em minha ala SUD esteve comigo por quatro anos e sempre incentivou meus hobbies. Entre ele e meu pai - que era gerente de programa da Microsoft - obtive uma visão completa do que você pode ser como homem. Eles me deram os dois lados das coisas. ”

Grandes vitórias: “Foi muito importante ir para a Itália em minha missão. Comecei a aprender italiano por conta própria, então senti que estava em sintonia com o que estava por vir. ”

Grande perda: “Meu irmão estava pedalando pelo país promovendo as florestas nacionais e sua vida foi interrompida por um motorista bêbado. Perder meu irmão ainda afeta minha vida cotidiana e como vejo as coisas. ”

Desenhos favoritos: “DJ Dubstep. A faixa parece muito legal e é engraçada. ”

Exercício favorito: “Subo a montanha Y com meu cachorro e estou tentando diminuir meu tempo. Estamos todos ‘exaustos para a 6ª temporada’ e temos metas para entrar em forma, ser mais produtivos, dormir melhor e aumentar nossa resistência ”.

Ritual pré-jogo: “Eu me preparo para atuar como me preparo para sair com os amigos. Mas nos bastidores, as coisas estão bem agitadas. As pessoas estão dizendo a você onde se sentar, você precisa disso, coloque isso. ”

Sobre mim: "Aproveito a vida. Amo pessoas de todos os tipos. Gosto de cozinhar, principalmente comida italiana. Adoro sair com minha esposa Brenna, porque ela me faz feliz! Às vezes fico cansado, mas depois durmo e está tudo bem novamente. Meu conselho é: nunca duvide de sua capacidade de viver sua vida ao máximo. A única coisa a fazer é perceber que a vida é sempre maravilhosa e ajudar os outros a perceber o mesmo. "

(este é um texto fino bru! como yah & # 160! legal, lembre-se "em caso de dúvida", não consigo me lembrar, mas eu sei que foi tipo REALMENTE sábio, então metade dele ainda é meio sábio, sim!


Bryan, James Perry, Sr. (1909 e ndash1975)

James Perry Bryan, Sr., advogado, historiador e colecionador, nasceu em 11 de janeiro de 1909, em Bay City, Texas, filho de W. Joel e Cassie (Perry) Bryan. Ele se formou como orador da turma na Freeport High aos quinze anos, formou-se na Universidade do Texas aos vinte e cursou direito na Universidade do Texas. Admitido na ordem dos advogados do Texas aos 22 anos, ele começou sua carreira jurídica na empresa de Masterson and Bryan em Angleton. Em 1936 ele foi eleito procurador do condado de Brazoria e ingressou na Dow Chemical em 1940. Ele serviu como conselheiro geral da Dow de 1942 a 1958 e foi vice-presidente da Brazos Oil and Gas Company de 1946 a 1958. Bryan também tinha extensos negócios bancários, e participações imobiliárias na região do município de Brazoria. Ele foi presidente do conselho e proprietário do Lake Jackson State Bank, fundador da Southern Materials, dono da Brazosport Seafood Company, fundador da American Savings and Loan Association e participante de vários empreendimentos imobiliários e petrolíferos. Seu serviço comunitário incluiu a participação nos conselhos escolares do condado de Brazoria e do Angleton Independent School District. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele foi membro do Oitavo Conselho Regional de Trabalho de Guerra e foi o organizador e primeiro presidente da Guerra do Condado de Brazoria e do Baú da Comunidade.

Descendente do lado materno de Stephen F. Austin, Bryan demonstrou um interesse vitalício pela história do Texas e fez contribuições significativas como autor e colecionador nessa área. Ele foi membro da Texas Philosophical Society, atuou como presidente da Texas State Historical Association e foi membro da Associação dos Filhos da República do Texas e do Museu de História de San Jacinto. Em 1957 foi nomeado regente da Universidade do Texas, onde deu enorme apoio ao Chanceler Harry H. Ransom, enquanto este construía uma biblioteca internacionalmente conhecida de livros e materiais raros para o Centro de Pesquisa de Humanidades Harry Ransom. Bryan era conhecido como um colecionador perspicaz de Texana e acumulou uma das coleções mais importantes dos primeiros mapas do Texas. Sua montagem definitiva de aproximadamente 159 mapas raros do Texas e do sudoeste datando de 1513 foi adquirida pela Universidade do Texas e serviu de modelo para colecionadores e historiadores posteriores que escreveram no campo da cartografia. Suas próprias publicações incluem Texas no Maps (1961), uma história do estado ilustrada por aproximadamente 23 mapas de sua e de outras coleções da Universidade do Texas, sua edição editada de Mary Austin Holley: The Texas Diary, 1835-1838 (1965) e Gordon Reed: um romance da verdadeira indústria de petróleo do Texas (1968).

Bryan casou-se com Gretchen Smith em 24 de agosto de 1938 e tiveram dois filhos. Sua segunda esposa foi Betty Bingham, que sobreviveu a ele. J. P. Bryan, Sr., morreu em Houston em 9 de junho de 1975 e foi enterrado em Peach Point Plantation.

Joe Frantz, "Southwestern Collection," Southwestern Historical Quarterly 79 (outubro de 1975). Houston Publicar, 11 de junho de 1975.


James Perry - História

James Franklin Perry foi o segundo marido da irmã de Stephen F. Austin, Emily. Nascido em 1790, ele emigrou da Pensilvânia para o Missouri, onde se casou com Emily Austin Bryan em 1824. Em 1830, o casal recebeu onze léguas de terra no Texas. Perry e sua família abriram uma loja em San Felipe, depois se mudaram para Peach Point Plantation, perto de um assentamento no rio Brazos que mais tarde ficou conhecido como Perry's Landing. Ele administrou alguns dos negócios de Stephen Austin enquanto Austin estava no México e se tornou mais politicamente ativo durante a Revolução do Texas, servindo em várias convenções e no Comitê de Segurança. Ele serviu como administrador da propriedade de Austin e, em 1839, recusou-se a se tornar secretário do tesouro da República do Texas. Ele possuía cerca de vinte escravos e foi um dos primeiros plantadores do Texas a mudar do algodão para o açúcar como produto principal. Após a morte de Emily em 1851, Perry e sua filha viajaram para Biloxi, Mississippi, para conhecer seu filho Henry. James e Henry Perry contraíram febre amarela lá. Perry morreu em 13 de setembro de 1853 e foi enterrado em Biloxi. Seu filho mais velho, Stephen Samuel Perry (1825-1874), continuou a administrar a Peach Point Plantation, que declinou após a Guerra Civil até que a descoberta de petróleo na propriedade trouxe um breve retorno da prosperidade no início do século XX.

Escopo e conteúdo

Correspondência, diários, livros de cartas, livros de memorandos, escrituras, pesquisas e mapas de plan, papéis imobiliários e produções literárias de James Perry e seu filho Stephen Samuel Perry e suas famílias abrangem eventos significativos na história do Texas desde os primeiros anos da colonização até o século vinte. A correspondência e os registros comerciais dizem respeito às propriedades de terra de Stephen F. Austin, aos negócios mercantis de James Franklin Perry e outras empresas familiares, ao estabelecimento e operação da Peach Point Plantation e às preocupações diárias de proprietários de escravos paternalistas que achavam difícil fazer dinheiro para pagar as contas. algodão, milho e açúcar para educar seus filhos onde não havia escolas públicas e para lidar com problemas crônicos de saúde. Os jornais acentuam o contraste entre a vida em várias partes dos Estados Unidos, uma vez que os Perry viajavam a negócios, por motivos de saúde e por prazer, frequentaram escolas em Ohio, Connecticut, Virgínia e se corresponderam e visitaram parentes no nordeste, bem como em Ohio, Iowa, e Missouri.

Restrições

1. O material anterior a 1865 está disponível no microfilme 18.335 do Center for American History [CAH], Série G, Parte 1, Carretéis 12-31. Veja o inventário de microfilmes na sala de microfilmes (Winkler Study) sob o título “Ante-Bellum Plantations”. As fotocópias devem ser feitas de microfilme, não de originais.

2. O microfilme desta coleção faz parte dos Registros de Ante-Bellum Southern Plantations, Série G, da University Publications of America (OCLC: 16125404).

3. A correspondência desta coleção está disponível em transcrições. Veja os volumes de transcrição no inventário.

Termos do Índice

Informação Administrativa

Citação Preferida

Os documentos de James F. e Stephen S. Perry, 1785-1942, o Center for American History, a Universidade do Texas em Austin.


James Perry e namorada # 8217s

James Perry é solteiro. Ele não está namorando ninguém atualmente. James teve pelo menos 1 relacionamento no passado. James Perry não foi contratado anteriormente. Nascido em Sacramento, Califórnia, ele era o filho do meio em uma família de sete. Ele se casou com sua namorada do colégio, Brenna Philips. De acordo com nossos registros, ele não tem filhos.

Como muitas celebridades e pessoas famosas, James mantém sua vida pessoal e amorosa privada. Volte sempre, pois continuaremos a atualizar esta página com novos detalhes de relacionamento. Vamos dar uma olhada nos relacionamentos anteriores de James Perry, ex-namoradas e encontros anteriores.

O signo de nascimento de James Perry é Peixes. Peixes são cônjuges atenciosos e intuitivos e favorecem a segurança de relacionamentos monogâmicos de longo prazo. Os signos mais compatíveis com Peixes são geralmente considerados Touro, Câncer, Escorpião e Capricórnio. Os signos menos compatíveis com Peixes são geralmente considerados Gêmeos e Sagitário. James Perry também tem um planeta regente, Netuno.


Rick perry

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Rick perry, apelido de James Richard Perry, (nascido em 4 de março de 1950, Haskell, Texas, EUA), político americano que foi o governador do Texas por mais tempo (2000-15) e que mais tarde foi secretário de energia (2017-19) na administração do Pres. Donald Trump. Perry buscou a indicação republicana para presidente em 2012 e 2016.

Perry era o segundo de dois filhos de um agricultor de algodão do oeste do Texas e sua esposa, contadora de uma descaroçadora local. Perry frequentou a Texas A & ampM University e se formou em ciência animal em 1972. Posteriormente, ele se alistou na Força Aérea dos Estados Unidos e voava em aviões de transporte tanto no mercado interno quanto no exterior quando foi dispensado em 1977, ele alcançou o posto de capitão. Em seguida, voltou para a fazenda da família, onde auxiliou o pai na pecuária e no cultivo de algodão e grãos.

Um democrata do sul, como seu pai, que serviu como comissário do condado, Perry concorreu com sucesso para a Câmara dos Representantes do Texas em 1984 e foi reeleito em 1986 e em 1988. Durante seu mandato na Câmara do Estado, ele serviu no Comitê de Apropriações da Câmara, onde se afiliou a um grupo de democratas conservadores do ponto de vista fiscal, ele votou, no entanto, por um aumento de impostos de cerca de US $ 5 bilhões em 1987. Perry apoiou a candidatura fracassada de Al Gore à indicação presidencial democrata em 1988 antes de desertar para o Partido Republicano em 1989.

Em 1990, Perry desafiou com sucesso o titular democrata Jim Hightower na corrida para chefiar o Departamento de Agricultura do Texas. Perry foi facilmente reeleito em 1994. Em 1998 ele se candidatou a vice-governador do Texas e - com o endosso do ex-presidente dos Estados Unidos George H.W. Bush - venceu com pouco mais de 50% dos votos. Perry acedeu ao governo em 2000, após a eleição do filho de Bush, o então governador George W. Bush, para a presidência dos Estados Unidos. Ele ganhou o cargo de governador por direito próprio em 2002 e passou a ganhar mandatos sucessivos em 2006 e 2010 para se tornar o governador mais antigo do estado.

Durante seu mandato como governador, Perry continuou a adotar o tipo de conservadorismo fiscal que definiu sua carreira legislativa. Ele supervisionou a promulgação de um limite máximo para acordos de negligência (2003) e cortes nos impostos sobre a propriedade pagos aos distritos escolares (2006). No entanto, apesar de se opor ao pacote de estímulo econômico da administração do Pres. Barack Obama em 2009, ele aceitou a maior parte dos fundos federais alocados ao Texas, exceto US $ 555 milhões para seguro-desemprego. Os esforços do legislativo para aceitar o dinheiro adicional não tiveram sucesso.

Perry defendeu uma série de posições socialmente conservadoras. Criado como metodista e mais tarde membro de uma megaigreja evangélica Batista do Sul, ele citou suas crenças religiosas na oposição ao aborto e ao casamento do mesmo sexo. Em 2007, ele atraiu a ira de constituintes de todo o espectro político ao emitir uma ordem executiva determinando a inoculação de meninas da sexta série com Gardasil, uma vacina que funciona contra o papilomavírus humano (HPV). Embora a ordem permitisse que os pais recusassem em nome de seus filhos, ela foi anulada pela legislatura em meio a especulações sobre os laços estreitos de Perry com um lobista do fabricante da vacina, Merck & amp Company. Ele também expressou ceticismo em relação à base científica para as mudanças climáticas. As posições de Perry forneceram mais apelo aos membros do movimento Tea Party que já estavam atraídos por sua plataforma antitax.


James Perry - História

Stevenson informou a Perry sobre sua recente viagem de Nova Orleans e suas transações comerciais. Ele achou a viagem um pouco angustiante, com muita gente enjoada. Também descreveu como o Sr. Mathews trouxe trinta escravos no navio e perguntou como ele conseguiu permissão para isso. O resto de seu negócio lidava com mercadorias comerciais e taxas de frete, incluindo uísque e óleo de rícino. Terminou dizendo a Perry que os emigrantes estavam vindo para o Texas mais rápido do que ele jamais vira.

Samuel Perry afirmou que estava cedendo sua parte de três escravos para James Perry. Forneceu o nome, a idade e o valor de cada escravo e reconheceu o pagamento de $ 675 a James Perry pelos três. Também prometeu que se um certo George Craig ganhasse seu processo e levasse dois dos escravos, Samuel pagaria a James o valor desses escravos.

Lewis escreveu para Perry contando-lhe as notícias e as condições da família no Texas. Ela descreveu o país como "encantador" e já estaria totalmente povoado se as restrições à emigração não fossem tão rígidas, especialmente para os norte-americanos. Em termos de propriedade própria, sua família tinha boas terras em Galveston para embarque e gado. Sua família teve vários ataques de doença, mas a maioria estava se recuperando. De modo geral, ela sentiu que os negócios no Texas com sua família e os negócios estavam indo bem, embora ela não aconselhasse ninguém que já estava estabelecido a migrar para o Texas.

Hunter atualizou Perry sobre seus negócios no Texas. Ele disse que infelizmente pouca carga subiu os rios por causa do mau tempo, mas estava otimista com a chegada de um barco de quilha para transportar o resto da carga. Também advertiu Perry que, embora o crédito fosse perigoso, eles deveriam usá-lo no Texas porque era a única maneira de fazer negócios lá. No geral, ele estava um pouco preocupado em pagar suas dívidas com os banqueiros da Filadélfia e esperava que eles conseguissem uma prorrogação enquanto ele comprava mais mercadorias em Nova Orleans. Finalmente, ele encorajou Perry a se mudar para o condado de Washington, no Texas, devido à emigração crescente, ao aumento do comércio de escravos, aos bons salários para mão de obra qualificada e à perspectiva de terras doadas pelo Sr. Austin.

Daniel McLean vendeu para Josiah Bell um escravo de 22 anos chamado Ben por $ 600. McLean jurou que Ben estava com boa saúde e havia sido escravizado antes da lei de 1826 que proibia a escravidão no estado de Cohuila e no Texas.

Hunter disse a Perry que os negócios estavam indo normalmente. Ele anexou uma carta da família de Perry, contando-lhe a chegada do general Teran e Jorge Fisher. Also listed the duty payments they needed to make and that he did not purchase the cotton he had written about earlier because it cost too much.

An unknown writer (possibly Emily Lewis) wrote to Perry telling him about affairs in Texas. Her family first arrived at the Austin colony and then moved to Chocolate Creek on the west end of Galveston in generally good health. She described the land at Chocolate Creek, which had good timber, navigation, fishing, and livestock, though it was also awash with mosquitos and flies. Also said the country would soon fill up with people but would do so even sooner if Mexico would allow more emigrants from North America. Wrapped up the letter by telling Perry about General Santa Anna and how his revolution could mean a favorable change for Texas.

Perry wrote to bankers in Philadelphia about financial matters. He included a letter from Mr. Gavock pertaining to land sold on credit to Mr. Austin and the former's efforts to get his money back. Also explained to them how some of the money he sent to them did not arrive and promised to send the rest of the money soon. Summarized his business affairs by saying trade looked bleak but should pick up the following year because of increasing numbers of cattle, more cotton being planted, and the removal of Santa Anna's troops.

Isaac Best agreed to sell his mulatto slave, in front of witnesses, to William Hunter and his heirs for $600. He waived any future rights to the slave and called him a "slave for life".

William Hunter updated Perry about their business in Texas. He did not have much news to give as business was quite slow. He did say that he bought two slaves for about $1000 dollars in paper money and cattle since he had little cash on hand. Complained that doing business in Texas was hard because it was so difficult to collect debts and payments.

Mansfield enquired about Perry's ad for a tenant who would take care of the cattle on his land in return for staying on the land for free. Mansfield offered his services and asked only for a yoke of steers to help in planting a crop. He also had two slaves to help him, even though he said he needed to pay off debts in Pennsylvania. He knew Perry because he spoke with him in Missouri about prospects in Texas.

Hunter agreed to sign over his rights to a mulatto slave for $630 to James Perry. Perry received the slave for life and could pass him on to his heirs.

Austin asked Perry if he could shelter his family on Perry's land. He offered to bring plenty of supplies and slaves. Mainly he was scared for the safety of his family because they were driven off their land and Austin himself had a heart attack. Ended the letter by asking if Perry had escaped a recent flood and that pestilence in the Brasos valley would soon appear.

John Brown agreed to sell his nine year old mulatto slave Clenan to Perry for $300. He did so in front of witnesses and gave full power over Clenan to Perry and his heirs.

Fletcher agreed to allow Perry to sell a 14 year old mulatto slave girl named Chaney to anyone who would purchase her.

John Brown acknowledged the sale of his 15 year old slave girl to James Perry for $450 in the presence of a witness.

(c) Copyright 2007-2008, Andrew J. Torget & the Rector and Board of Visitors, University of Virginia


Perry County History

Much of this information was obtained from Goodspeed’s History of Tennessee e também Tennessee State Gazetteer and Business Directory (1860-1861) by John L. Mitchell. The wording is mine and is protected by copyright . Please feel free to use any information for your own research. However, use of my information for commercial projects is expressly forbidden.

Early History:

Perry County was created by an act of the General Assembly of the state of Tennessee which was passed in November, 1819. This act provided for a new county to be established north of Wayne County, west of Hickman County, and south of Humphreys County. Perry County was named in honor of Oliver Hazard Perry (1785 – 1819 ), a War of 1812 naval officer instrumental in forcing the surrender of the British fleet. This original territory included almost all of what became Decatur County in addition to what is still Perry County today.

The Buffalo River flowing from the south end of the county to the north, divides the county in such a way as to leave 1/3 of the area to the east of this river and 2/3’s to the west. A number of creeks flow from the western side of the Buffalo River towards the Tennessee River. Beginning at the north these creeks are: Crooked, Roan, Tom, Deer, Lick, Spring, Cypress, Marsh, Cedar, Bee, and White Oak. On the east side of the Buffalo River the creeks beginning from the north are: Lost, Russell, Lagoon, Cane, Brush, Coon, Short, Hurricane, Rockhouse, and Sinking.

Early Settlers:

Tom Creek – It is thought that Robert Patterson settled this area before 1818 as his son William was born on Tom Creek in 1818. Rev. William Hodge, Rev. Samuel Atkins, John Stanley, William O. Britt, Enoch Hooper, and John Young all settled on Tom Creek in 1818. In 1820, Ferney Stanley arrived. He taught the first school in the county.

Cane Creek – Some of the first settlers on Cane Creek were the Whitwells Thomas, John, Samuel, and James Lomax Horner Cude James Salmão John Anderson Rev. Joseph Kelley and Jesse Depriest. Jacob Huffstedler who was born on board ship while enroute from Germany to America in 1775, settled on Cane Creek with his family in 1821.

(Note – According to Marlene Bates Johnson, this information concerning Jacob Huffstedler from Goodspeed’s is not correct. Please contact her for more information.)

Buffalo River – About 1824, John Horner, Elbert Matthews, Jerry Holligan, and James Wilkins and their families settled on the Buffalo River near what was to become Beardstown. Isaac W. Stanley , who was surveyor of Perry County, also settled on the Buffalo River.

Linden – Joseph Tucker came from North Carolina to settle in the area that is now Linden.

Lick Creek – As early as 1818, James Dixon, James Yates, Wiley Tanner, and John and Jesse Newton settled on Lick Creek.

Marsh Creek – Some of the first settlers on Marsh Creek were Joseph Brown, William and Nathan ala, and Nathaniel Dabbs.

Cedar Creek – About 1818, Samuel Denton, John Tracey, and Jesse Childress settled this area.

White Oak Creek – The first settlers for this area were Joshua Briley, Thomas Evans, Nicholas Welch, and James Scott.

Sinking Creek – About 1818 or 1820, Jacob Fraley, George Hollabough, and John Webb settled this area.

Rockhouse Creek – David Hogan, Hodge Adams, and Nancy Randal settled this area about 1818 or 1820.

Hurricane Creek – Allen Barber e a Jarmons settled early on this creek.

Brush Creek – Early settlers on this creek were John Siser, John Turner, Elijah Duncan, e as Cobles.

Coon Creek – Thomas Dowdy, Joshua Cotes, and Abraham Barber settled early this area.

De outros – William Holmes, John L. Houston, Oswald Griffin, John Wims, Green B. Newsom, West Wood, John A. Rains, Aaron Lewis, Jacob Harmon, Mark Murphey, and Joseph Dixon were other early settlers to Perry County.

Early Industry:

Iron Furnace – Iron was found in large quantities along Marsh, Cedar, and Sinking Creeks. About 1834, Wallace Dixon erected the Cedar Grove Iron Furnace on Cedar Creek. Its operation was suspended in 1862.

Mills – The first horse-mill, on Lick Creek, was erected in 1820 by James Dixon. John Tracey erected the first water-mill on Cedar Creek in 1821. Between 1866 and 1880, Thomas Whitwell operated a wool-carding mill on Rockhouse Creek. During the 1870’s, Josiah Bastian operated a woolen-mill on Cane Creek.

Merchants – James Yates was the first merchant. About 1819, he began his business on Tom Creek.

Cotton – Samuel Denton erected the first cotton-gin on Cedar Creek in 1821. This, however, was not a prominent industry.

Tanneries – Charles Gotthardt, a German, established the first tannery about 1843. It was located at a place on the Tennessee River called Rat Tail. Robert Houssels established a tannery in 1868 and James B. Sutton also had a tannery.

Early Organization:

The first magistrates were James Dixon, Joseph Brown, William O. Britt, William Holmes, John L. Houston, Oswald Griffin, Enoch Hooper, Mr. Nunn, and Green B. Newsom.

The act which established Perry County, provided for the quarter sessions and circuit court to be held at the house of James Yates. The first magistrates selected the house of James Dixon on Lick Creek as the place for holding their first session. At this session in January, 1820, Perry County was organized. The magistrates elected Joseph Brown as chairman of the court of quarter sessions. William Jarmon was elected as clerk, West Wood as sheriff, John A. Rains as register, Aaron Lewis as trustee, Jacob Harmon as ranger, Mark Murphey as coroner, and Joseph Dixon as constable.

In 1845, an act of the General Assembly divided the county of Perry and established Decatur County with the Tennessee River as the boundary between the two. Perry County courts were then moved to Harrisburg where they remained for 2 years while a new county seat was being selected. By election, Linden was chosen over Harrisburg by a majority of 6 votes. David R. Harris donated 40 acres to the county to be used as the site of Linden. The town was surveyed, town lots sold, and the county was divided into 11 civil districts.

County Court Records:

The first courts were held at the house of James Dixon and then moved to that of Mr. Barry on Tom Creek. In 1821, the county seat was established at Perryville on the west bank of the Tennessee River. The first courthouse in Linden was made of logs. It was replaced in 1849-1850 with a frame building. This building was burned along with its records during the Civil War. Only the records housed in offices not at the courthouse were saved.

Available today are: Chancery Court beginning 1854, Circuit Court Minutes beginning in 1834, County Court Minutes beginning in 1865, Deeds beginning in 1844, Marriage Records beginning in 1865, and Probate Records beginning in 1847.

County Court Officials:

County Court Clerks Since the War

Jesse Taylor 1865 – 1867
John Taylor 1867 – 1868
R. A. Guthrie 1868 – 1870
T. J. Lewis 1870 – 1874
P. P. Pickard 1874 – 1882
C. L. Pearson 1882 – 1886

Registers Since 1840

J. A. Rains 1841 – 1846
Thomas Lomax 1846 – 1882
R. A. Kimbel 1882 – 1886

* Since J. A. Rains was the first register according to available records, it is very possible that he actually served beginning 1820.

West Wood 1820 – 1828
John Easley 1828 – 1832
Larkin Baker 1832 – 1834
Madison Harris 1834 – 1836
William Welch 1836 – 1842
Abner Coleman 1842 – 1843
Hugh B. Hand 1843 – 1846
Thomas Simmons 1846 – 1847
John L. Webb 1847 – 1848
James Kelley 1848 – 1852
Moses Bates 1852 – 1856
James H. Brown 1856 – 1858
Moses Bates 1858 – 1862 .
James M. Dodson 1866 – 1868
Henry H. Long 1868 – 1870
John L. Webb 1870 – 1874
William J. Flowers 1874 – 1876
Edward W. Easley 1876 – 1878
A. D. Craig 1878 – 1882
J. M. Hunt 1882 – 1886

Chancery Court Clerks and Masters

James H. Kinzer 1854 – 1858
I. N. Hulme 1858 – 1860
R. M. Thomas 1860
T. M. Brashear 1865 – 1868
H. J. Young 1868 – 1871
T. W. Edwards 1871 – 1877
W. A. Edwards 1877 – 1883
W. C. Webb 1883 – 1886

Circuit Court Clerks Since 1846

F. H. Kimble 1846 – 1850
T. W. Edwards 1850 – 1858
B. G. Rickman 1858 – to war
J. P. Ledbetter 1865 – 1870
Lewis C. Waggoner 1870 – 1874
T. J. Evans 1874 – 1878
James E. Dodson 1878 – 1882
J. W. Lewis 1882 – 1886

Legislative Representatives

H. M. Brown
Robert Crudup
Charles Graham
Thomas M. Brashear
Hartwell Barham
F. H. Kimble
William S. Maxwell
William N. Baker
Jesse Taylor
C. B. Dodson
J. B. Daniel

State Senate

H. H. Brown
Thomas M. Brashear
Warren Smith

Settlements:

Beardstown – Beardstown was established in 1830 and named after George Beard its first merchant. It is located on the west side of the Buffalo River about 8 miles below Linden.

Britt’s Landing – On the east bank of the Tennessee River, Britt’s Landing was established in 1839. As early as 1844 it was of considerable commercial importance. The post office was established in 1850. Cotton and peanuts were primary exports. William O. Britt and Son were the proprietors of the landing and also a large general store and warehouse.

Cedar Creek Landing – This landing had a post office, a store, and a warehouse.

Cedar Grove Furnace – A post office in Perry County in 1860.

Denson’s Landing – This landing had a post office, a store, and a warehouse.

Farmer’s Valley – Located on the Buffalo River 10 miles above Linden, this town had a post office, 2 stores and a warehouse.

Linden – The site of Linden consisted of 40 acres. It was donated to the county by David R. Harris. He reserved a few lots and named the town Linden. The town was surveyed into lots, including a public square. The lots were sold and the money from the sales was used to help with the expense of erecting public buildings. The first houses in Linden were built in 1847 by Jesse Taylor and Miles Principe. The first hotel was opened in 1849 by John L. Webb. The first store was opened by Dr. William C. Moore who was also the first physician and postmaster. In 1860 the town had a courthouse, public offices, an academy, and several stores.

Lobelsville – Lobelsville is a post-village on the west side of the Buffalo River about 5 miles below Beardstown. It was established in 1854 and named after Henry de Lobel, a French immigrant. There were 3 stores and a combined church and schoolhouse.

Mouse Tail Landing – On the east bank of the Tennessee River, this landing was established between 1840 and 1845. Homer e Blackburn had a grocery store for a number of years. Tan bark is the major export.

New Era – This landing had a post office, a store, and a warehouse.

Patriot – A post village in 1860.

Peter’s Landing – This landing had a post office, a store, and a warehouse.

Theodore – This was a post-hamlet on Hurricane Creek with a wool-carding mill, grist mill, and a saw mill.

Webb’s – This landing had a post office and a warehouse.

Woods – A post office was located here in 1860.

Schools:

The first school in the county was taught by Ferry Stanley on Tom Creek in 1820. The first school in Linden was taught by Edwin H. Eldridge about 1848.

Churches:

John Craig, of the Methodist Church was the first minister preaching in the county. He began preaching ca 1818 or 1819. A log building was erected on Lick Creek in 1825 by the Primitive Baptists. William Hodge and Samuel Akin/Atkin were the first ministers. The Baptists built the first church building in Linden in 1849 and Greenberry Mitchell was the first minister. The first camp-meeting was established on Lick Creek in 1826. Afterward another was established on White Oak Creek and another near Linden.

Poor Farm:

In December, 1880, the county purchased a farm of 277 acres with its buildings from W. C. and J. L. Webb. This farm was located on the east side of the Buffalo River, about a mile from Linden. This farm was to serve as a home for the paupers of the county. According to Goodspeed, it housed on an average, 8 paupers per year.

If you have a transcription of a record about Perry County history that you would like to share, (where the person was born from 1930 or before), please contact Jerry L Butler, your Perry County TNGenWeb coordinator.


Assista o vídeo: Ataris Revenge on Nintendo (Pode 2022).