Interessante

Batalha de Eutaw Springs, 8 de setembro de 1781 - História

Batalha de Eutaw Springs, 8 de setembro de 1781 - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A última batalha do ano do general Greene ocorreu em Eutaw Springs. Lá os americanos atacaram os britânicos, que foram capazes de contra-atacar e repelir os americanos. Os britânicos, entretanto, estavam fracos demais para continuar e foram forçados a se retirar.

.

Greene lutou uma última batalha com os britânicos. Em 7 de setembro, Greene se encontrou com uma força britânica de 2.000 homens em Eutaw Springs, 80 quilômetros ao norte de Charleston. No comando dos britânicos estava o general Alexander Stewart, substituindo o general Rowdan, que havia retornado à Inglaterra.

Steward organizou seus homens em uma longa fila aguardando as forças americanas. Greene colocou sua milícia na primeira linha com os soldados continentais atrás. A milícia teve um bom desempenho nos primeiros momentos da batalha, disparando alguns tiros antes de cair para trás. O Exército Continental empurrou com sucesso os britânicos para a frente e estava à beira de uma grande vitória. No último momento, os britânicos conseguiram reunir suas tropas, graças aos esforços defensivos bem-sucedidos de seu décimo quarto regimento, liderado pelo major John Marjoribanks. Sua defesa quebrou o avanço americano e forçou os americanos a cancelar o ataque.

Ambos os lados foram ensanguentados, mas os britânicos sofreram as maiores perdas (866 homens). Os britânicos não tiveram escolha a não ser recuar para Charleston. No decorrer do ano, os britânicos viram sua estratégia sul desmoronar. Cornwalis esperava dominar o Sul e forçá-los a sair da guerra. Um ano depois, as forças britânicas foram confinadas a Charleston e Savannah.


Batalha de Eutaw Springs, 8 de setembro de 1781

Em Eutaw Springs, Greene, com cerca de 2.200 homens, encontrou um acampamento britânico sob o comando do tenente-coronel Alexander Stewart. A força americana formou-se em duas linhas, com a milícia na linha de frente e os regulares da Carolina do Norte, Maryland e Virgínia na segunda. Uma carga de baioneta britânica quebrou o centro da primeira linha americana. A situação foi temporariamente restaurada pelos Continentais da Carolina do Norte até que eles também foram quebrados por uma carga britânica, mas as tropas da Virgínia e de Maryland foram enviadas para a brecha e não apenas repeliram o acampamento britânico, mas forçaram uma retirada geral, com os britânicos em alguns transtorno.

Os americanos agora entraram no campo britânico, onde a maioria deles parou para saquear os suprimentos britânicos. A situação agora mudou novamente. No canto nordeste do acampamento havia uma forte casa de tijolos agora defendida pelo batalhão britânico restante, comandado pelo major John Marjoribanks. Este batalhão havia expulsado a cavalaria americana antes de voltar para a casa de tijolos. As tentativas de capturar a casa falharam e o Marjoribanks conseguiu restaurar alguma ordem ao resto das forças britânicas. Com a força recém-restaurada, ele foi capaz de expulsar os saques americanos do acampamento britânico. Um batalhão americano devolveu o favor e atrasou o avanço britânico, permitindo que o exército americano recuasse sem sofrer uma derrota. Os britânicos mantiveram o campo e sofreram menos baixas do que os americanos - 85 mortos em comparação com 138 americanos mortos e 41 desaparecidos.

Apesar da vitória militar, o resultado geral das operações de Greene foi forçar os britânicos a abandonar a maioria de suas conquistas no Sul, deixando-os isolados em Charleston e Savannah. A tentativa britânica de pacificar o sul com a ajuda dos legalistas havia falhado, mesmo antes da rendição em Yorktown.

Black, Jeremy, Guerra pela América: a luta pela independência 1775-1783 . Fornece uma narrativa clara da guerra, tirada ano a ano, com bons capítulos sobre alguns dos últimos anos que muitas vezes são omitidos. Também contém uma boa seleção de citações de participantes do conflito.

Middlekauff, Robert, A Causa Gloriosa, A Revolução Americana 1763-1789. Um livro muito bem pesquisado e especialmente forte nos eventos que levaram à Revolução, que ocupam o primeiro terço do livro. Ao contrário de muitos livros semelhantes, também cobre os anos imediatamente após a guerra e até a ratificação da Constituição dos Estados Unidos.

O Encontro dos Exércitos

Embora Greene tenha sido forçado a recuar, Rawdon decidiu abandonar Ninety-Six como parte de uma retirada geral do sertão. À medida que o verão avançava, os dois lados murcharam com o clima quente da região. Sofrendo de problemas de saúde, Rawdon partiu em julho e entregou o comando ao tenente-coronel Alexander Stewart. Capturado no mar, Rawdon foi uma testemunha involuntária durante a Batalha de Chesapeake em setembro. Após o fracasso em Noventa e Seis, Greene mudou seus homens para as mais frias High Hills de Santee, onde permaneceu por seis semanas. Avançando de Charleston com cerca de 2.000 homens, Stewart estabeleceu um acampamento em Eutaw Springs, aproximadamente cinquenta milhas a noroeste da cidade.

Retomando as operações em 22 de agosto, Greene mudou-se para Camden antes de virar para o sul e avançar em Eutaw Springs. Com falta de comida, Stewart começou a enviar grupos de coleta de alimentos de seu acampamento. Por volta das 8h do dia 8 de setembro, um desses grupos, liderado pelo capitão John Coffin, encontrou uma força de patrulha americana supervisionada pelo major John Armstrong. Recuando, Armstrong liderou os homens de Coffin em uma emboscada onde os homens do tenente-coronel "Cavalo-leve" Harry Lee capturaram cerca de quarenta soldados britânicos. Avançando, os americanos também capturaram um grande número de forrageadoras de Stewart. Conforme o exército de Greene se aproximava da posição de Stewart, o comandante britânico, agora alertado para a ameaça, começou a formar seus homens a oeste do acampamento.


Batalha [editar | editar fonte]

A fim de compensar a falta de pão em seus suprimentos, Stewart enviava grupos de caça-níqueis todas as manhãs para desenterrar inhames, desarmado, exceto por um pequeno destacamento de guarda. Por volta das 8h do dia 8 de setembro, o capitão John Coffin e um destacamento de sua cavalaria legalista da Carolina do Sul estavam fazendo um reconhecimento à frente da força principal de Stewart quando ele encontrou um grupo de batedores americanos montado sob o comando do major John Armstrong. Coffin perseguiu Armstrong, que o levou a uma emboscada. Atacada pelo 2º Corpo de Partidários de Henry Lee, Coffin escapou, mas deixou 4 ou 5 de seus homens mortos e mais 40 capturados. & # 915 & # 93 Os americanos então encontraram as forrageadoras de Stewart e capturaram cerca de 400 delas. & # 918 e # 93

A força de Greene, com cerca de 2.200 homens, agora se aproximou do acampamento de Stewart enquanto Stewart, avisado por Coffin, implantou sua força. & # 919 & # 93 Quando os americanos perceberam que estavam se aproximando da força britânica, eles formaram duas linhas, com a milícia na linha de frente e os regulares da Carolina do Norte, Maryland e Virgínia na segunda linha. Os britânicos atacaram a posição americana e romperam o centro da primeira linha das forças americanas. Os Continentals da Carolina do Norte na segunda linha reforçaram a primeira, e tiveram sucesso temporariamente até serem quebrados por uma carga britânica. Os regulares da Virgínia e de Maryland, então, ajudaram seus camaradas. Este ataque parou o avanço britânico e os britânicos começaram a recuar em desordem.

Os americanos perseguiram os soldados britânicos em retirada para o campo britânico, onde a maioria dos americanos parou para saquear os suprimentos britânicos. A situação agora mudou novamente. No canto nordeste do acampamento havia uma forte casa de tijolos defendida por um batalhão britânico comandado pelo major John Majoribanks. Este batalhão havia repelido um ataque anterior da cavalaria americana antes de cair de volta para a casa. Um ataque americano à casa falhou e o Majoribanks conseguiu restaurar a ordem ao resto das forças britânicas. As forças britânicas lançaram um contra-ataque e expulsaram as forças americanas do campo britânico. Um batalhão americano foi capaz de atrasar o avanço britânico o suficiente para permitir que o exército americano recuasse em boa ordem.


Batalha de Eutaw Springs

em seguida, carregado com baionetas. Vários pequenos canhões sustentavam os dois exércitos nas linhas de frente. Pequenas reservas de forças de cavalaria esperavam para explorar avanços ou cobrir retiradas. Enquanto montados, os cavaleiros lutaram principalmente com sabres pesados. Essas táticas e armas garantiram que as forças opostas em Eutaw Springs entrassem em confronto próximo e mortal.

Tópicos Este marcador histórico está listado nestas listas de tópicos: Patriots & Patriotism & bull War, US Revolutionary. Uma data histórica significativa para esta entrada é 8 de setembro de 1869.

Localização. 33 e 24,44 e # 8242 N, 80 e 17,92 e # 8242 W. Marker está em Eutawville, Carolina do Sul, no condado de Orangeburg. O marcador está na Old Number Six Highway (State Highway 6/45) perto da Fredcon Road, à esquerda ao viajar para o leste. Localizado no Parque do Campo de Batalha. Toque para ver o mapa. O marcador está nesta área dos correios: Eutawville SC 29048, Estados Unidos da América. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão dentro de 4 milhas deste marcador, medidos em linha reta. Eutaw Springs Battlefield Park (a poucos passos deste marcador) Batalha de Eutaw (a poucos passos deste marcador) um marco diferente também denominado Batalha de Eutaw Springs (a poucos passos deste marcador) um marco diferente também denominado Batalha de Eutaw Springs ( a poucos passos deste marcador) Sepultura de Majoribanks / Northampton (a uma curta distância deste marcador) Santee Limestone / Limestone and Marl Formations

(cerca de 300 pés de distância, medido em uma linha direta) Eutawville (aproximadamente 2 milhas de distância) Condado de Berkeley (aproximadamente 6,1 milhas de distância). Toque para obter uma lista e um mapa de todos os marcadores em Eutawville.

A respeito da Batalha de Eutaw Springs. "Eutaw" é a palavra Cherokee para "pinheiro".

Veja também . . . A Guerra Revolucionária Americana. A batalha de Eutaw Springs (Enviado em 21 de agosto de 2009, por Mike Stroud de Bluffton, Carolina do Sul.)


Eutaw Springs

Eutaw Springs representou oportunidades perdidas para ambos os exércitos. As forças americanas estavam desesperadas por uma vitória em 1781, e o general Nathanael Greene finalmente tinha o terreno de sua própria escolha. As forças britânicas sob o comando do coronel Alexander Stewart estavam igualmente determinadas a manter um controle sólido sobre o território que ainda mantinham no low country da Carolina do Sul.

Em uma das batalhas mais sangrentas da guerra, ambos os exércitos sofreram pesadas baixas com cada lado perdendo quase 20 por cento de seus soldados. Nenhum dos lados venceu a batalha árdua, e as controvérsias atormentaram ambos os lados no rescaldo. Dunkerly e Boland analisam o engajamento e seu significado no contexto dos meses de encerramento da guerra, estudam a geologia e o cenário da área e recontam a ação usando fontes primárias, com o auxílio de arqueologia recente.

Robert M. Dunkerly é um historiador, autor premiado e palestrante que está ativamente envolvido na preservação e pesquisa histórica. Ele obteve um B.A. em história pelo St. Vincent College e um M.A. em preservação histórica pela Middle Tennessee State University. Sua pesquisa inclui arqueologia, vida colonial, história militar e comemoração histórica. Dunkerly ministrou cursos no Central Virginia Community College, na University of Richmond e na Virginia Historical Society. Atualmente é guarda florestal no Richmond National Battlefield Park.

Irene Boland (1941-2016), professor emérito de geologia na Winthrop University, obteve um B.A. em química e biologia e um M.A.T. em química pela Winthrop University e foi um tecnólogo médico certificado. Após uma carreira gratificante como tecnólogo e instrutor de tecnologia médica, Boland ensinou química em tempo parcial na Winthrop University enquanto ganhava o M.A. e o Ph.D. graduado em geologia pela University of South Carolina. Como professora de geologia na Winthrop, Boland recebeu o Prêmio Kinard de Excelência em Ensino em 2012 e, em 2014, estabeleceu o Charles A. Boland e Irene Brunson Boland Student Research Assistantship Endowment.

"um livro bem elaborado, fácil de ler e que aproveita bem o material gráfico. Eutaw Springs é recomendado."-The Journal of America's Military Past

"Este é um estudo há muito esperado da Batalha de Eutaw Springs, a última força principal do envolvimento de Nathanael Greene na campanha do Sul. Com base em uma riqueza de recursos, incluindo novas pesquisas, arqueologia e documentos de pensão, os autores criaram um relato de fácil leitura dos 8 Batalha de setembro de 1781 que levou os britânicos à costa. Para os estudantes da Guerra Revolucionária, esta é uma leitura obrigatória porque muito foco foi direcionado a Yorktown, onde os britânicos abandonaram um exército em vez da guerra mais móvel no Sul, onde a guerra foi finalmente ganhou ao vencer os britânicos. "- Lawrence Babits, George Washington Distinguished Professor of History, East Carolina University

"Dunkerly e Boland produziram um relato sólido e bem escrito de Eutaw Springs que preenche uma lacuna na história das campanhas do sul e fornece uma base sólida para estudos adicionais desta importante batalha."Revisão histórica da Carolina do Norte

"uma análise muito boa do ambiente político, militar e físico, com alguns perfis de várias pessoas interessantes, principalmente Nathanael Greene, depois de Washington, o general americano mais importante da guerra, embora nunca tenha vencido uma batalha." -Revisão do Simpósio de Assuntos Militares de Nova York


A batalha começa

Mapa de movimento de tropas da Batalha de Eutaw Springs

Em 8 de setembro, a fim de compensar a falta de pão em seus suprimentos, Stewart enviava grupos de caça-níqueis todas as manhãs para desenterrar inhames, desarmado, exceto por um pequeno destacamento de guarda. Por volta das 8h, o capitão John Coffin e um destacamento de sua cavalaria legalista da Carolina do Sul estavam fazendo um reconhecimento à frente da força principal de Stewart quando ele encontrou um grupo de batedores americanos montado sob o comando do major John Armstrong.

Coffin perseguiu Armstrong, que o levou a uma emboscada. Atacado pelo 2º Corpo de Partidários de Henry Lee, Coffin escapou, mas deixou 4 ou 5 de seus homens mortos e mais 40 capturados. Os americanos então encontraram as forrageadoras de Stewart e capturaram cerca de 400 delas.

O dia amanheceu bom e intensamente quente, mas os americanos, com rações curtas e pouco descanso, avançaram na luz da manhã em direção às fontes. Ao se aproximarem, os surpresos britânicos deixaram seu desjejum intocado e rapidamente lançaram linhas de batalha na estrada em uma área densamente arborizada. Atrás deles, em campos abertos, ficava uma grande casa de tijolos com um jardim de muros altos. Os bosques e as águas de Eutaw Creek ficavam ao norte. Tiros pesados ​​logo estalaram e estouraram na floresta sombreada.

Batalha de Eutaw Springs em 8 de setembro de 1781, fase dois e três mapas

No início, o centro da linha americana cedeu, mas enquanto os flancos opostos lutavam em batalhas separadas, Greene restaurou o centro com Sumner & # 39s North Carolina Continentals. Toda a linha britânica então começou a ceder, mas Stewart rapidamente puxou suas reservas do flanco esquerdo, forçando os americanos a recuar sob fogo estrondoso. Os britânicos encorajados gritaram, berraram e avançaram em desordem, ao que Greene & # 34trouxe sua força mais forte: o Maryland e Virginia Continentals, Kirkwood & # 39s Delaware & # 39s e Wm. Cavalaria de Washington e Carolina do Sul. . . com efeito devastador."

Os britânicos fugiram em todas as direções e os americanos assumiram seu acampamento. Apenas Majoribanks, no flanco direito britânico e empurrado para trás na floresta perto de Eutaw Creek, foi capaz de manter sua unidade unida. O Major Sheridan refugiou-se apressadamente na casa de tijolos, o Coronel Stewart reuniu alguns de seus homens mais além e, dessa posição vantajosa, eles & # 34 selecionaram & # 34 muitos oficiais e homens americanos.

Greene enviou a cavalaria do Coronel William Washington para lidar com Majoribanks, mas penetrar na floresta com cavalos era muito difícil, então Washington tentou cercar e derrotar, expondo-se assim a fogo perigoso. Seu cavalo foi baleado por baixo dele, ele próprio foi ferido. e sua empresa praticamente destruída. Quando uma luta corpo a corpo se desenvolveu, um soldado britânico ergueu sua espada sobre o Washington ferido, mas Majoribanks viu e galantemente a desviou.

No acampamento, tomando o café da manhã deserto e sentindo que a batalha estava ganha, os famintos e sedentos americanos começaram a saquear os estoques ingleses de alimentos, bebidas e equipamentos. Divertindo-se completamente, eles ignoraram os avisos e comandos de seus líderes. Majoribanks, percebendo a desordem, caiu sobre eles. Sheridan e Stewart bateram à direita e Coffin entrou pela esquerda. Os estupefatos americanos lutaram bravamente contra essa situação impossível, mas foram colocados em fuga do acampamento britânico.

Depois de mais de 4 horas de batalha, os dois exércitos se cansaram. As baixas foram extremamente altas. & # 34O sangue corria até os tornozelos em alguns lugares, & # 34 e a área espalhada de mortos e moribundos foi de partir o coração. Greene recolheu seus feridos e voltou para a plantação de Burdell. Stewart passou a noite em Eutaw Springs.


A batalha de Eutaw Springs

Sete anos de determinação britânica para colocar a Carolina do Sul de joelhos encontraram o fracasso. O espírito que há muito resistia ao edito real e ao cânone da igreja, o desejo feroz e a vontade indomável de ser senhores de seus próprios destinos e a coragem destemida que esculpiu um novo modo de vida no deserto foram novamente ameaçados pela opressão, portanto, pouca diferença foi sentido entre nacionalidades e credos, fazendo crescer uma unidade entre os “camponeses e pastores” do novo mundo que abalou os alicerces de antigos regimes.

Em meados do verão de 1781, os Continentais sob o comando do general Nathaniel Greene ganharam o controle virtual da Carolina do Sul. Os britânicos em retirada. Desiludidos e doentes com o calor do verão, uniram forças sob o comando do Coronel Stewart em Orangeburg e começaram sua marcha para Charleston. No início de setembro, os 2.300 britânicos bem equipados acamparam em sombras frescas ao lado das nascentes jorrantes de Eutaw, sem sonhar que os continentais estavam logo atrás deles. O general Greene, sabendo do plano de Washington de cercar e embaraçar os britânicos em Yorktown, decidiu impedir que a ajuda sulista chegasse aos sitiados Cornwallis. Contingentes sob Marion, Pickens, Lee, William Washington, Hampton e outros líderes da Carolina do Sul foram convocados e reforços de outras colônias se juntaram a eles. Esses 2.092 americanos mal equipados, subnutridos e quase nus acamparam no dia 7 de setembro. na River Road em Burdell's Plantation, a apenas 11 quilômetros de Eutaw Springs. A estratégia para o ataque que se seguiu é atribuída ao gênio do temido "Raposa do Pântano", General Francis Marion, que conhecia cada centímetro dos pântanos e rios de Santee.

Batalha

O dia 8 amanheceu belo e intensamente quente, mas os americanos, com rações curtas e pouco descanso, avançaram na luz da manhã em direção às fontes. Ao se aproximarem, os surpresos britânicos deixaram seu desjejum intocado e rapidamente lançaram linhas de batalha na estrada em uma área densamente arborizada. Atrás deles, em campos abertos, havia uma grande casa de tijolos com um jardim de muros altos. Os bosques e as águas de Eutaw Creek ficavam ao norte. Tiros pesados ​​logo estalaram e estouraram na floresta sombreada. No início, o centro da linha americana cedeu, mas enquanto os flancos opostos lutavam em batalhas separadas, Greene restaurou o centro com os continentais de Sumner na Carolina do Norte. Toda a linha britânica então começou a ceder, mas o coronel Stewart rapidamente puxou suas reservas do flanco esquerdo, forçando os americanos a recuar sob fogo estrondoso. Os britânicos encorajados gritaram, berraram e avançaram em desordem, com o que Greene (de acordo com JP Petit) "trouxe sua força mais forte: Maryland e Virginia Continentals, Kirkwood's Delaware's e Wm. Washington's cavalaria da Carolina do Sul ... com efeito devastador. " Os britânicos fugiram em todas as direções e os americanos assumiram seu acampamento. Apenas Majoribanks, no flanco direito britânico e empurrado para trás na floresta perto de Eutaw Creek, foi capaz de manter sua unidade unida. O major Sheridan refugiou-se apressadamente na casa de tijolos, o coronel Stewart reuniu alguns de seus homens mais além e, dessa posição vantajosa, eles "mataram" muitos oficiais e soldados americanos.

Greene enviou Wm. Cavalaria de Washington para lidar com Majoribanks, mas penetrar na floresta com cavalos era muito difícil, então Washington tentou cercar e derrotar, expondo-se assim a fogo perigoso. Seu cavalo foi baleado por baixo dele, ele próprio foi ferido. e sua empresa praticamente destruída. Quando uma luta corpo a corpo se desenvolveu, um soldado britânico ergueu sua espada sobre o Washington ferido, mas Majoribanks viu e galantemente a desviou.

No acampamento, tomando o café da manhã deserto e sentindo que a batalha estava ganha, os famintos e sedentos americanos começaram a saquear os estoques ingleses de comida, bebidas e equipamentos. Divertindo-se completamente, eles ignoraram os avisos e comandos de seus líderes. Majoribanks, percebendo a desordem, caiu sobre eles. Sheridan e Stewart bateram à direita e Coffin entrou pela esquerda. Os estupefatos americanos lutaram bravamente contra essa situação impossível, mas foram colocados em fuga do acampamento britânico.

Depois de mais de quatro horas de batalha indecisa sob um sol implacável, os dois exércitos se cansaram. As baixas foram extremamente altas. "O sangue corria até os tornozelos em alguns lugares", e a área espalhada de mortos e moribundos era de partir o coração. Greene recolheu seus feridos e voltou para a plantação de Burdell. Stewart passou a noite em Eutaw Springs, mas recuou apressadamente no dia seguinte em direção a Charleston, deixando para trás muitos de seus mortos insepultos e setenta de seus gravemente feridos. O galante Majoribanks, ferido e a caminho de Moncks Corner, morreu em uma cabana negra na Fazenda Wantoot. Foi sepultado à beira da estrada, mas quando as águas do lago deviam cobrir aquela área os seus restos mortais foram removidos pelo S.G.P.S.A. ao seu atual local de descanso no campo de batalha de Eutaw Springs.

Rescaldo

A afirmação de vários historiadores de que os britânicos venceram a batalha é contestada por Christine Swager em seu livro The Valiant Died: The Battle of Eutaw Springs em 8 de setembro de 1781. O livro argumenta que, primeiro, no final da batalha, os britânicos sustentaram a maioria, mas não a totalidade, do campo onde a batalha principal ocorreu. Greene segurou parte do campo onde a escaramuça inicial se espalhou da floresta para as clareiras. Swager também argumenta que Greene pretendia enfrentar novamente o inimigo no dia seguinte, mas foi impedido de fazê-lo porque as condições climáticas excessivamente úmidas anularam muito de seu poder de fogo.

Ambos os exércitos não deixaram a vizinhança por pelo menos um dia inteiro após a batalha. Quando Greene se retirou, ele deixou um piquete forte para se opor a um possível avanço britânico, enquanto Stewart retirou o restante de sua força em direção a Charleston. Sua retaguarda estava aparentemente sob fogo constante pelo menos até o encontro com reforços perto de Moncks Corner.

Stewart relatou vítimas de 85 mortos, 351 feridos e possivelmente até 420 desaparecidos, uma taxa de vítimas de mais de 40%. Algumas evidências sugerem que esses números eram maiores. As perdas americanas, conforme relatado por Greene, foram 139 mortos, 375 feridos e 41 desaparecidos.

Apesar de ganhar uma vitória militar tática, os britânicos perderam estrategicamente. Sua incapacidade de impedir as operações contínuas de Greene os forçou a abandonar a maioria de suas conquistas no Sul, deixando-os no controle de um pequeno número de enclaves isolados em Wilmington, Charleston e Savannah. A tentativa britânica de pacificar o sul com apoio legalista havia fracassado antes mesmo de Cornwallis se render em Yorktown.

Lord Edward Fitzgerald, que mais tarde se tornou famoso como um rebelde da Irlanda Unida, serviu como oficial britânico na batalha e foi gravemente ferido.

A canção do estado da Carolina do Sul contém a linha "Aponte para o leito de batalha de Eutaw" em referência a esta batalha.


BIBLIOGRAFIA

Lumpkin, Henry. De Savannah a Yorktown. Columbia: University of South Carolina Press, 1981.

Thayer, Theodore. Nathanael Greene: Estrategista da Revolução Americana. Nova York: Twayne, 1960.

R. L.Meriwether/uma. r.

Cite este artigo
Escolha um estilo abaixo e copie o texto para sua bibliografia.

Estilos de citação

A Encyclopedia.com oferece a capacidade de citar entradas e artigos de referência de acordo com estilos comuns da Modern Language Association (MLA), do Chicago Manual of Style e da American Psychological Association (APA).

Na ferramenta “Citar este artigo”, escolha um estilo para ver a aparência de todas as informações disponíveis quando formatadas de acordo com esse estilo. Em seguida, copie e cole o texto em sua bibliografia ou lista de obras citadas.


Batalha de Eutaw Springs, 8 de setembro de 1781 - História

Por John Pezzola

Nas primeiras horas da manhã de 8 de setembro de 1781, bateria rolou e fifas tocaram no acampamento do major-general Nathanael Greene em High Hills no sudeste da Carolina do Sul. Soldados sonolentos se arrastaram de suas tendas para se preparar para o dia que viria. Eram apenas 4 da manhã e as forças de Greene já se preparavam para tomar o café da manhã e, em seguida, partir para enfrentar as forças inimigas sob o comando do tenente-coronel Alexander Stewart, a algumas milhas de distância, ao longo do rio Santee em Eutaw Springs. A manhã estava clara e ensolarada e dava sinais de um dia quente e úmido.
[text_ad]

A jogada de Greene foi o próximo salto em um grande tabuleiro de xadrez de estratégia que mudou muito nos quatro anos após a derrota britânica em Saratoga, Nova York, em outubro de 1777. Lá, as forças da Coroa não conseguiram isolar a Nova Inglaterra do resto das colônias americanas e destrua a rebelião uma peça de cada vez. Com o início do envolvimento da França na guerra, a Grã-Bretanha precisaria retirar suas forças regulares do continente norte-americano para garantir suas lucrativas colônias nas Índias Ocidentais. Diante dessa situação precária, o governo britânico revisou sua estratégia. Em novembro de 1778, o foco mudou para o teatro sul da guerra, onde os britânicos esperavam obter apoio legalista para complementar suas tropas. Ao colocar uma grande força terrestre no Sul, os britânicos queriam dividir a atenção americana e esticar o suprimento dos rebeldes e as linhas de tropas até o ponto de ruptura.

Uma estratégia semelhante foi tentada em 1775 e 1776, mas fracassou devido ao excesso de confiança nas forças conservadoras levantadas localmente sem o apoio das tropas britânicas. As derrotas subsequentes em Great Bridge, Virginia, e Moore’s Creek Bridge, Carolina do Norte, desencorajaram a atividade legalista no sul. Em meados de 1778, entretanto, a retomada das colônias do sul tornou-se novamente uma prioridade militar e política para os britânicos. A captura de Savannah, Geórgia, em 1778, e Charleston, Carolina do Sul, em 1780, junto com a destruição do exército continental do major-general Horatio Gates em Camden, Carolina do Sul, em agosto de 1780, criou uma séria ameaça para os americanos . Para complicar ainda mais a situação para os britânicos, a indignação com o massacre das forças da Virgínia em Waxhaws pelo tenente-coronel Banastre Tarleton da notória Legião Britânica aumentou ainda mais as paixões patriotas.

Em última análise, os britânicos teriam que contar com pequenas forças de ataque para conter a oposição colonial e estabelecer postos avançados internos para manter as linhas de comunicação. Após o golpe desastroso para as forças americanas em Camden, o general George Washington despachou Greene para assumir o comando no sul. Greene enfrentou uma tarefa importante para parar o rolo compressor britânico. Com sucessos recentes e crescente confiança, o exército britânico lançou uma nova campanha na Carolina do Norte. Lord Charles Cornwallis despachou o major Patrick Ferguson, seu recentemente nomeado inspetor da milícia, para cobrir o flanco esquerdo britânico com um grande contingente conservador. O superconfiante Ferguson marchou para o interior da Carolina do Norte, onde os homens da fronteira americanos responderam à ameaça aniquilando completamente o comando de Ferguson na Batalha de King’s Mountain em outubro de 1780.

Greene & # 8217s Insurgency in the Carolinas

Após sua derrota em Camden, Gates começou a reconstruir o exército. Assim que Greene entrou no teatro, ele continuou o esforço, remodelando cuidadosamente os restos do exército despedaçado em uma nova força de combate coesa. Ao reconstruir suas forças, Greene fez uso de unidades partidárias que operavam no teatro desde o verão de 1780, uma estratégia pouco ortodoxa que violava o princípio da concentração tão caro ao pensamento de George Washington. Greene dividiu o exército em duas partes, uma comandada pelo Brig. Gen. Daniel Morgan e outro pelo próprio Greene. Sua razão para dividir suas forças era dupla: ele esperava que cada corpo menor fosse capaz de obter suprimentos mais facilmente e queria forçar Cornwallis a dividir suas próprias forças para lidar com dois antagonistas ao mesmo tempo.

Em janeiro de 1781, uma força britânica destacada do exército principal de Cornwallis sob o comando do infame Tarleton sofreu uma derrota esmagadora na Batalha de Cowpens, na região de Piemonte da Carolina do Sul. As tropas continentais lideradas por Morgan mataram 100 soldados ingleses, feriram outros 229 e capturaram mais de 600. As perdas americanas foram de apenas 12 mortos e 60 feridos. Greene seguiu a vitória de Morgan com uma vitória estratégica própria no Tribunal de Guilford, Carolina do Norte, em 15 de março. Cornwallis estava agora em uma situação precária e não tinha escolha a não ser se mudar para a cidade costeira de Wilmington para ser reabastecido.

A estratégia insurgente de Greene passou a ser privar os britânicos de suprimentos, drenar mão de obra e cortar as comunicações - um método que não dependia de vitórias táticas. Após a campanha do Tribunal de Guilford, Greene se concentrou em retomar o território controlado pela Coroa para que, ao término da guerra, os britânicos não pudessem reivindicá-lo em um acordo. Em 2 de abril, Greene transmitiu seus planos para a próxima campanha ao general americano Baron Von Steuben enquanto acampava em Ramsay’s Mill, na Carolina do Norte. “Acho que nosso verdadeiro plano de política será nos mudarmos para a Carolina do Sul, não obstante os riscos e as dificuldades de participar da manobra”, escreveu Greene. “Isso vai obrigar o inimigo a nos seguir ou desistir de seus postos lá. Se eles nos seguirem, isso vai aliviar esse estado. ”

As Altas Colinas do Santee

Enquanto Greene tentava voltar para a Carolina do Sul, Cornwallis decidiu se mudar para o norte na Virgínia e interromper o abastecimento de Greene. Cornwallis deixou o tenente-coronel Francis Lord Rawdon em Camden. Após o cerco americano de Fort Motte e a capitulação de Fort Watson, que resultou no corte da linha de comunicações entre Charleston e Camden, Greene e Rawdon se encontraram em Hobkirk's Hill em 25 de abril. As forças britânicas tomaram posse do campo, mas em um preço alto.

Greene organizou suas forças em duas linhas, com as milícias da Carolina do Norte e da Carolina do Sul na frente, apoiadas por regulares do Exército Continental. Os americanos em Eutaw Springs eram cerca de 2.300 ao todo.

Apesar de outra vitória tática britânica, Rawdon começou a se retirar, saindo de Camden e estabelecendo um acampamento-base nas High Hills de Santee ao longo do caminho para Charleston. Greene imediatamente despachou seu corpo guerrilheiro para assediar as linhas de abastecimento britânicas e capturar postos avançados de comunicação. Com o saque constante de bandos de guerrilheiros, aumentados pela infantaria e artilharia continentais, os postos avançados britânicos no interior foram forçados a evacuar. Rawdon sent dispatches indicating the dire situation, but British strongholds at Fort Ninety-six and Fort Granby never received Rawdon’s orders to fall back to Charleston. Following Brig. Gen. Thomas Sumter’s capture of Orangeburg, partisan Colonel Francis Marion moved his force to capture Georgetown, while Andrew Pickens and Henry Lee moved toward Augusta, Georgia.

By May 22, Greene was laying siege to Fort Ninety-six, commanded by Loyalist Lt. Col. John Harris Cruger. Rawdon used fresh troops just arrived from Ireland to bolster his forces and relieve the siege. Rawdon was unaware of Cornwallis’s advance toward Virginia, and once Cornwallis entered North Carolina, there was no open line of communication with South Carolina. To make matters worse for Rawdon, he was ill throughout the campaign and had no choice but to relinquish his command to Lt. Col. Alexander Stewart.

Greene integrated Marion’s and Pickens’s partisans with regulars such as Lee’s Legion and Lt. Col. William Washington’s 3rd Continental Light Dragoons. Greene was able to keep communications open and ensure the flow of supplies to his army, while the British had no alternative but to use soldiers to provide constant security for their own communications and supply lines, reducing the number of men available for combat operations.

Greene’s forces, although successful, were suffering from the effects of the intense summer heat and humidity. Before Greene could consider taking on Stewart, he wanted to reinforce his army and allow them time to recover from the extensive marching. Greene marched his army to the High Hills of the Santee, where he encamped and planned his next move.

Closing in on Stewart at Eutaw Springs

While Greene’s army recuperated, Lee’s Legion was sent to forage and Marion’s men continued cutting enemy communications. Hoping to bolster the number of troops at his disposal, Greene looked to the “Over Mountain Men” who had defeated Ferguson at King’s Mountain, but renewed hostilities with pro-British Cherokees prevented them from supporting Greene. Virginia promised to send Greene 2,000 militiamen, but because of the new British threat in the state, those troops were never sent.

Greene felt it was imperative to use the available time to organize and retrain his army. On Tuesday, August 21, he ordered his troops to drill by brigades, with one round of blank cartridges fired by platoon from right to left. There was constant pressure on the Continental troops to utilize traditional European linear tactics in the face of the enemy. Meanwhile, Stewart was forced to move his British army into the hills between the Wateree and Congaree Rivers to resupply without risking an engagement.

By August 27, Greene received intelligence that Stewart was camped along the Santee at Eutaw Springs. Finally reinforced, Greene marched to Friday’s Ferry and crossed the Congaree at Howell’s Ferry where Pickens’s militia and Lt. Col. William Henderson’s South Carolina state troops joined him. Including reinforcements from North Carolina, Greene’s entire force amounted to 2,300 men.

On the night of September 6-7, Marion met Greene’s command at Laurens’s Plantation, about seven miles from Eutaw Springs. Greene now was ready to move on Stewart and surprise him before Stewart could establish a permanent camp. Stewart’s pickets had not noticed any unusual rebel activity and Stewart himself confessed that he was utterly unaware of the rebels’ nearness, despite every exertion to gain knowledge of the patriots’ location.

At 10 am on September 7, Greene issued his men a gill of rum to lift their spirits and had them draw one day’s rations prior to advancing on Stewart. The order of battle was revised to include Marion’s brigade in the front line, with other militia units to follow. Lieutenant William Gaines, who commanded two three-pounder field pieces, followed Marion, who was supported in turn by North Carolina militia under the command of Colonel Francis Malmedy.

American artillery continues to fire on the Patrick Roche mansion, while implausibly well-aligned troops march by on the left. In fact, many Continental troops broke away to pillage the British camp.

Stewart’s camp at the springs was near a two-story brick mansion owned by Patrick Roche, with a large palisaded garden on its right facing Eutaw Creek. The mansion sat on the north side of the river road. Stewart’s forces were encamped on both sides of the road in an open field. The road leading to Charleston branched off behind the British encampment. Between the two roads there was a large ravine. To the front of Stewart’s position, there were about 10 acres of cleared land, and beyond that a forest of oak and cypress trees sat on either side of the road.

One Mile Within Stewart’s Camp

Early the next morning, Greene marched his forces in two columns with artillery at the head of each. Lee’s Legion made up the vanguard, with a contingent of South Carolina state troops followed by a second column consisting of North and South Carolina militia under Pickens, Malmedy, and Marion. Next came three brigades of Continentals from Virginia, Maryland, and North Carolina, supported by two six-pounders. A reserve force composed of Washington’s dragoons and a Delaware company of Continentals under Captain Robert Kirkwood made up the rear guard.

At 6 am, Lee ran into a foraging party of both mounted and dismounted men from Stewart’s force. He immediately deployed his Legion infantry across the road and the South Carolina state troops under Henderson moved into place north of the road. Following the first shots from Lee’s force, Stewart’s foraging party withdrew, losing over 400 men captured by the rebels.

Around the same time, Stewart detached Major John Coffin, who commanded about 140 infantry and 50 mounted troops, to gather intelligence regarding the enemy’s whereabouts. Coffin mistook Lee’s force for a group of militia and began to skirmish with the South Carolina troops. Coffin sent word to Stewart that the enemy was about four miles away from Stewart’s camp at Eutaw Springs. Coffin’s cavalry pressed the enemy who discharged a volley, knocking down some of Coffin’s troopers. Coffin turned and headed back toward the camp. Captain Robert Kirkwood and the Delaware Continentals advanced until they were within one mile of Stewart’s camp.

With Coffin driven off and returning to camp, the engagement alarmed Stewart, who deployed his forces into line in the wooded area in front of the camp. “Finding the enemy in force so near me, I determined to fight them as from their numerous cavalry a retreat seemed to me to be attended with dangerous consequences,” Stewart reported later. “I immediately formed the line of battle with the right of the army to the Eutaw branch and its left crossing the road leading to Roche’s Plantation, leaving a corps on a commanding situation to cover the Charleston road and to act occasionally as a reserve.”

The Battle of Eutaw Springs Begins

Stewart placed the 3rd Regiment of Foot (The Buffs) near the creek. To the north of their position, a 300-man contingent of light infantry and grenadiers under the command of Major John Majoribanks was deployed to protect the right flank in a patch of tangled woods on the bank of the creek. The center of the line was composed of Loyalist units from New Jersey and New York extending across the River Road, with the 63rd and 64th Foot on the far left.

Although Stewart’s right was secure, his left wing on the south was exposed. He sent Coffin’s cavalry to cover that flank. Stewart realized that his mounted forces were inferior to Greene’s and attempted to compensate for this handicap by designating a predetermined strongpoint. At the first sign of misfortune, Loyalist Major Henry F. Sheridan was to throw his New York troops into the Roche House and cover the army from the upper windows.

Stewart commenced the action by deploying skirmishers and a field piece about a mile in front of his main line. It was about nine o’clock when British forces arrived in Greene’s front and Marion’s men promptly began to drive them back. Lieutenant Gaines’s artillery was quickly brought forward and fired into Stewart’s forces. At this point, Greene’s first line consisted of Marion’s militia and Lee’s troops on the right, Malmedy’s North Carolina militia in the center, and Picken’s militia and Henderson’s South Carolina state troops on the left.

Lee made an attempt to move around Stewart’s left flank but was repulsed by the 63rd Regiment and a field piece. Gaines then moved his artillery forward to support Lee. When Gaines blasted the British line with canister they became disorganized and began to panic. Gaines continued firing until the trunion straps on the cannon broke and disabled the gun.

While militia under Marion and Pickens were helping to hold the flanks of the first line, Malmedy’s North Carolina militia in the center started to falter. As a result of the intense fighting, men in the front line were beginning to run low on ammunition, and it was only a matter of time before the line would collapse. Seeing the militia in the center struggling, Greene ordered General Jethro Sumner’s brigade of North Carolina Continentals forward from his second line to replace Malmedy’s North Carolina militia. Lee provided a description of the precarious state of the first line prior to Sumner’s arrival: “The sixty-third and the Legion infantry were warmly engaged,” he wrote, “when the sixty-fourth, with a part of the center, advanced upon Colonel Malmedy, who soon yielding, the success was pushed by the enemy’s left, and the militia, after a fierce contest, gave way, leaving the corps of Henderson and the Legion infantry engaged, sullenly falling back.”

Sword-wielding Lt. Col. William Washington, leading the 3rd Continental Dragoons, is surrounded and captured by British redcoats at the Battle of Eutaw Springs. Painting by Don Troiani.

Sumner’s brigade, consisting of three battalions, kept up a vigorous fire against the 63rd and 64th Regiments. The North Carolinians were able to push back Stewart’s command and hold the southern flank with Lee’s Legion. Stewart stopped Sumner’s advance by bringing into line the corps of infantry posted in the rear of his left wing, accompanied by Coffin’s cavalry. The bayonet-wielding 63rd and 64th Regiments began to push forward into Sumner’s men, many of whom were without bayonets themselves and had no choice but to withdraw, creating a gap in the American line.

Henderson’s South Carolina state infantry, on Green’s left flank, was taking tremendous fire from the Buffs, whose line extended beyond Henderson’s left flank. When Henderson was wounded and taken off the field, his men began to panic. Colonel Wade Hampton, commanding a contingent of mounted South Carolina state troops, took command and restored order.

Greene’s Lost Opportunity for Victory

Greene now moved forward Colonel Otho Williams’s Maryland Brigade of two battalions under Lt. Col. John Eager Howard and Major Henry Hardman. “Let Williams advance and sweep the field with his bayonets,” Greene commanded. Moving with the Marylanders was a battalion of Continental troops from Virginia. At this point, the American main line consisted mainly of Lee’s Legion infantry, Maryland and Virginia Continentals, and the remnants of Henderson’s South Carolinians under Hampton.

Williams’s Marylanders delivered a heavy volley into the British, who were falling back. The Maryland troops kept advancing even while sustaining heavy casualties among the officers. One by one the redcoat regiments gave way and fled through their camp to the cover of the brick house. A crushing American victory seemed imminent. But as the Patriot forces pushed through, some of the militia and Continentals stopped to plunder the British camp, while others were held up by Sheridan’s command stationed in the brick house. The momentary check allowed Stewart time to rally his forces.

Greene, for his part, was unaware of the developing situation in the British camp and Coffin’s mounted force was still holding its ground on the British left flank. Lee believed that success hinged on removing Coffin so he sent for Major Joseph Eggleston to lead the Legion cavalry against Coffin’s mounted troopers. Eggleston had already been deployed, but according to Lee, he was held back from attacking by orders “officiously communicated to that officer as from the general, when in truth he never issued such orders.” Otherwise, said Lee, he would have been ready to inflict a death blow on the enemy.

On the far left of the American line, William Washington’s 3rd Continental Dragoons charged Majoribanks’s light infantry and grenadiers, who were destroying Henderson’s battalion from the cover of a blackjack thicket. Washington’s horsemen could not penetrate the heavy underbrush and were repulsed. Washington’s horse was killed and, unable to free himself, Washington received a bayonet wound and was captured.

Irregular cavalry in Francis Marion’s corps set up camp in a South Carolina swamp. They were virtually invulnerable to surprise by the British.

Following the repulse of Washington, Majoribanks fell back to the protection of the brick mansion. On the British left, Coffin placed himself in a field on the south of the Charleston road. “In our pursuit we took three hundred prisoners and two field pieces of artillery,” he reported. As Lee’s forces cleared the camp, they entered an open field and the British immediately opened fire from the mansion. Some of the Legion infantry continued to press forward and attempted to enter the house before the door could be barricaded.

Before the American troops could force their way in, the door was shut. The Maryland battalion began to push through the field heading toward the ravine, along with Kirkwood’s Delaware troops taking position on the right of the house. Majoribanks to the north and Coffin’s forces to the south continued to pour gunfire into the American ranks. While Stewart organized a last-ditch defense, he sent his wounded down the road toward Charleston. Greene ordered his artillery, which now included two captured British six-pounders, to breach the mansion but Loyalists in the house decimated the gunners.

When Greene finally realized that the majority of his forces were caught up in pillaging Stewart’s camp, it was obvious that the American advance was checked. As Stewart continued to rally his men, Greene sent the Legion cavalry to the right to attack, only to be checked by Coffin. Stewart and Majoribanks then counterattacked, pushing Greene’s army back, with Majoribanks wounded in the process. Greene quickly positioned Hampton’s mounted force to cover his retreat.

The Battle of Eutaw Springs: Tactical Defeat, Strategic Victory

By the end both sides were battered. It could be said that Greene lost the engagement tactically because he withdrew from the field. While the exact numbers are not clear, Greene probably left behind 119 dead, 382 wounded, and 78 missing. Greene, who was concerned about the prospect of Stewart reorganizing and counterattacking, dispatched Marion and Lee to keep a close watch on Stewart and to attack if the opportunity presented itself. Somewhat chagrined, Lee and Marion observed the British destroying thousands of muskets and pouring good British rum into the inky waters of the creek.

Stewart’s casualities are estimated to have been 85 killed, 297 wounded, and 500 captured, a staggering 42 percent. He was in a precarious situation and needed to withdraw quickly. In the course of doing so, the wounded Majoribanks died during the retreat to Charleston. The last major British army operating in the field had been badly mauled, and for this point alone Greene’s campaign could be considered a strategic victory.

The engagement at Eutaw Springs, the last land battle in the Carolinas, mirrored many other engagements in the southern theater, with the Americans again suffering a tactical defeat, but the British withdrawing. After all their hard campaigning and tactical victories, the British were left holding only the cities of Charleston and Savannah. The British continued their retreat toward Charleston, while Greene dispatched Sumter and Hampton to round up remaining Tory forces and prevent their aiding the British forces moving toward Charleston.

On the same day that the Battle of Eutaw Springs took place, George Washington moved his forces out of Williamsburg and began advancing toward Yorktown. Eutaw Springs showed the world that Great Britain no longer held the interior of South Carolina and Georgia and was incapable of conducting operations to retake it. In fact, British strongholds in the South now consisted merely of coastal positions. Greene not only forced Cornwallis out of North Carolina he had also recaptured both the South Carolina and Georgia interior. Despite not winning a battle tactically, he was able to drive British field forces into the coastal city of Charleston and secure the two vital states of Georgia and South Carolina for the patriot cause.


Assista o vídeo: Professora Clarissa: História 7 Setembro, Independência do Brasil (Pode 2022).


Comentários:

  1. Oskari

    Como sempre, eu não gostei de nada, é monótono e chato.

  2. Mac Bhriain

    Na minha opinião, você admite o erro. Eu posso provar.

  3. Mazuktilar

    Na minha opinião você não está certo. Eu posso provar. Escreva para mim em PM, vamos conversar.

  4. Spenser

    Bravo, que frase... grande pensamento

  5. Seafraid

    Sim ... aqui, como as pessoas costumavam dizer: elas ensinam o ABC - elas gritam em toda a cabana

  6. Arwin

    Ela foi visitada pelo excelente pensamento

  7. Garet

    Esta é uma opinião engraçada



Escreve uma mensagem